4 dicas para criar cursos imersivos

23 de mai de 2012

Longe dos olhos, perto do coração - o papel do tutor a distância - Profª Semíramis F. Alencar Moreira

Profª Semíramis F. Alencar Moreira

A carreira de docente de ensino superior no país não é fácil. Um professor leva em média 10 anos para concluir sua formação acadêmica, daí para mais, quando não se envereda pelos caminhos da pesquisa e da extensão universitária.
Isso sem contar que o professor precisa se capacitar quase que anualmente  e essa capacitação se dá através de aprofundamentos de sua própria prática docente em cursos de extensão, lato sensu, algum idioma, novas tecnologias... Enfim, seu universo é o estudo e através de inúmeras incumbências pertinentes à sua área de atuação, muitas vezes pode parecer distanciado do mundo, alheio às preocupações comuns da comunidade que o cerca.

Quando o professor objetiva sua formação para o Ensino a Distância, sua atuação se torna mais específica, pois além utilizar de seus conhecimentos didáticos e inerentes à sua formação inicial; por vez que não há o contato físico diário com os alunos, seu tato deverá ser maior ao lidar com todos os tipos de personalidades possíveis por detrás de uma tela. 

Seus argumentos, ponderados, objetivos e lógicos deverão ser permeados por uma linguagem que estabeleça o rigor acadêmico e, simultaneamente, incentivar o aluno desmotivado a não desistir do curso escolhido.

 
O professor tutor em EaD acumula as funções de orientador, coordenador de atividades, provocador dos debates, incentivador e avaliador do processo de ensino-aprendizagem. Assim, deverá se valer de seu savoir-faire para concatenar suas atividades diárias de tutor, nas problemáticas inerentes a atribuição do cargo, como os contratempos diários que os alunos possam apresentar, com serenidade, franqueza e competência. É uma tarefa que envolve paciência, persistência e energia.

Assim, quando se é pensado todo o esforço de um professor tutor a distância para se manter nesse ideal educativo, deve ser levado em conta a lei natural que nos selecionou enquanto seres vivos dominantes "Só os mais aptos e mais fortes sobrevivem" . Alguns profissionais talvez identificados com outros tipos de docência, apesar de considerarem a hipótese da tutoria em EaD como desafiador campo de trabalho ou experiência profissional, podem não se identificar com os moldes propostos. Ou seja, mesmo tendo feito o curso de tutoria em EaD, não entenderem esse ponto de partida como algo palpável para suas necessidades acadêmicas a curto ou médio prazo.

Todavia, um trabalho gratificante. O adágio popular assegura que "longe dos olhos, perto do coração" essa é o ditado que mais podemos adotar no curso de Pedagogia a distância, pois o educador, mesmo longe dos olhos deveria ter o mesmo carinho por aqueles alunos do curso presencial, o mesmo cuidado, talvez redobrado, uma vez que "O que os olhos não veem o coração sente"

20 de mai de 2012

20 de Maio - Dia do Pedagogo

 

 
Como pedagoga, rogo que todos nós tenhamos um estímulo a mais para continuarmos construindo o caminho da educação. Nem sempre somos bem compreendidos, mas ser pedagogo é conduzir a educação rumo ao progresso e ao futuro.



Ser Pedagogo...


Ser Pedagogo não é apenas ser Professora, Mestre, Tia, Coordenadora, Supervisora, Orientadora, Dona de escola. 
É mais do que isso
É ser Responsável.
Ser Pedagogo é ter coragem de enfrentar uma sociedade deturpada, equivocada sem valores morais nem princípios.
Ser Pedagogo é ser valente, pois sabemos das dificuldades que temos em nossa profissão em nosso dia a dia.
Ser Pedagogo é saber conhecer seu caminho, sua meta, e saber atingir seus objetivos.
Ser Pedagogo é saber lidar com o diferente, sem preconceitos, sem distinção de cor, raça, sexo ou religião.
Ser Pedagogo é ter uma responsabilidade muito grande nas mãos.
Talvez até mesmo o futuro...
Nas mãos de um Pedagogo concentra-se o futuro de muitos médicos, dentistas, farmacêuticos, engenheiros, advogados, jornalistas, publicitários ou qualquer outra profissão...
Ser Pedagogo é ser responsável pela vida, pelo caminho de cada um destes profissionais que hoje na faculdade e na sociedade nem se quer lembram que um dia passaram pelas mãos de um Pedagogo.
Ser Pedagogo é ser mais que profissional, é ser alguém que acredita na sociedade, no mundo, na vida.
Ser Pedagogo não é fácil, requer dedicação, confiança e perseverança.
Hoje em dia ser Pedagogo em uma sociedade tão competitiva e consumista não torna-se uma profissão muito atraente, e realmente não é.
Pois os valores, as crenças, os princípios, os desejos estão aquém do intelecto humano.
Hoje a sociedade globalizada está muito voltada para a vida materialista.
As pessoas perderam- se no caminho da dignidade e optaram pelo atalho da competitividade, 
é triste pensar assim, muito triste
pois este é o mundo dos nossos filhos
crianças que irão crescer e tornar- se adultos.
Adultos em um mundo muito poluído de idéias e sentimentos sem razão.
Adultos que não sabem o que realmente são
Alienados, com interesses voltados apenas pelo Ter e não pelo Ser.
Ser Pedagogo é ter a missão de mudar não uma Educação retorcida, mas ser capaz de transformar a sociedade que ainda está por vir.
Pode ser ideologia pensar assim, mas como Pedagogos temos a capacidade de plantar hoje nesta sociedade tão carente de valores, sementes que um dia irão florescer.
E quem sabe essa mesma sociedade que hoje é tão infértil possa colher os frutos que só a Pedagogia pode dar.



Ser Pedagogo por Vanessa B. de Carvalho, 2007

18 de mai de 2012

Tutoria a distância e motivação - a responsabilidade futura do tutor em EaD - Profª Semíramis F. Alencar Moreira



Ser tutor é ter uma grande responsabilidade e ao mesmo tempo uma humildade digna dos pais, os primeiros educadores. Há de se ter a paciência, o discernimento e o bom senso para orientar, coordenar e supervisionar sem parecer ser rude ou mesmo ríspido, sob pena de aumentarmos as taxas de evasão universitária. 
Sabemos que apenas o indivíduo pode motivar a si próprio. Todavia, essa motivação jamais ocorreria sem um estímulo externo. Nesse caso, cabe ao tutor oferecer estímulos e convidar os educandos a uma reflexão sobre sua práxis educativa, através de indicações de como este educando pode realizar determinada tarefa. É através dos constates "feedbacks" que o tutor vai criando identidade com sua classe e laços de confiança, união entre ele, os objetos de aprendizagem e seus tutelados. 

E encontramos essa docilidade, esse cuidado nas palavras mediadoras do tutor a distância, tarefa que requer responsabilidade tamanha pois temos o compromisso de nos fazer entender através das palavras, sem o contato visual cotidiano, de tantas "facies" e vozes facilmente reconhecidas depois de alguns contatos. Não, o trabalho do tutor requer uma boa dose de diplomacia, de querer bem, de exercício imaginário de um rosto, de uma expressão facial de tal modo que, ao tecermos um comentário ou fazermos uma objeção, possamos ser ao mesmo tempo objetivos e técnicos, sem abrir mão de nossa especificidade  humana.

Quando pensamos no papel do tutor, devemos pensar em quantos caminhos estaremos construindo para aquisição do conhecimento de tantos alunos. Quantos futuros profissionais se formarão através de nossa orientação. Ajudar o educando a organizar seu tempo de estudo, fortalecê-lo a participar de atividades, conhecer os ambientes e espaços oferecidos pela universidade, orientá-los na boa condução de suas atividades de maneira que estes obtenham êxito em suas metas acadêmicas e auxiliá-los em seu processo de aquisição e reelaboração do conhecimento podem até parecer tarefas óbvias ou mesmo meras atribuições de um tutor, mas sem dúvida é, por si só, uma das funções mais belas dentro da educação - a de fomentar no indivíduo o combustível para se manter viva a chama da curiosidade e do amor à educação.  


Semíramis F. Alencar Moreira

17 de mai de 2012

Aprendendo Sempre

Como ajudar as crianças a superar seus medos Do quarto escuro à morte, descubra como conversar com seu filho sobre o que causa pesadelos para ele

Como ajudar as crianças a superar seus medos

Do quarto escuro à morte, descubra como conversar com seu filho sobre o que causa pesadelos para ele

4 de maio de 2012


Como ajudar as crianças a superar seus medos
Como ajudar as crianças a superar seus medos
Os medos e suas fases



Eles estão ligados a etapas específicas do desenvolvimento, e o modo e a intensidade variam de criança para criança – têm relação com a personalidade dela, a dos pais, entre outros fatores. Com o crescimento e a maturação cognitiva e emocional, seu filho vai encontrando estratégias eficazes para lidar com os medos, mas sua ajuda é fundamental, claro.


Conheça alguns dos principais medos, de acordo com a idade do seu filho. E aprenda a lidar com eles:
ATÉ 7 MESES De barulhos inesperados e luzes fortes.


- Para ajudar: Evite expor a criança a qualquer estímulo intenso. Se não for possível, faça de maneira suave e verifique como ela reage.


DE 7 MESES A 1 ANO E MEIO 
De pessoas, ambientes e objetos novos; de perder os pais, pois acham que pessoas desaparecem quando não estão ao alcance de seus olhos.


- Para ajudar: O pai, a mãe ou o cuidador devem estar presentes quando o bebê for exposto a situações novas.


DE 1 ANO E MEIO A 3 ANOS Do escuro, de pessoas com máscaras ou fantasias, de ficar sozinho.


- Para ajudar: Ao encontrar alguém fantasiado, aproxime-se devagar e mostre que é apenas uma roupa diferente. Se ele não gostar, não force.


DE 3 A 5 ANOS 
De monstros, fantasmas, da escuridão, de animais, chuva, trovão, de se perder.


- Para ajudar: Respeite a criança, permitindo que se expresse, e explique que nada lhe acontecerá de mal. Quanto ao medo de se perder, faça-a decorar o nome inteiro e o telefone de casa e a ensine a pedir ajuda. Ela se sentirá mais segura.


A PARTIR DOS 5 ANOS 
De ser deixado na escola, de bandido, de personagens de terror.


- Para ajudar: Insegurança melhora com diálogo. Se o medo for de bandido, reforce, por exemplo, a importância de ficar perto de adultos conhecidos. Para a criança se sentir segura, diga que alguém sempre estará cuidando dela na escola.


A PARTIR DOS 6 ANOS 
Da própria morte e da dos pais, pois já a entende como algo irreversível; de ser criticado.


- Para ajudar: Se houver perguntas sobre morte, não invente histórias absurdas, diga a verdade de forma delicada. E quanto às críticas: explique que elas nos ajudam a melhorar.

Fonte: revistacrescer.globo.com 

Rio sediará olimpíada internacional de astronomia e astrofísica em agosto Competição vai reunir estudantes do ensino médio de todo o mundo

Rio sediará olimpíada internacional de astronomia e astrofísica em agosto

Competição vai reunir estudantes do ensino médio de todo o mundo

8 de maio de 2012




Poster oficial da   Olimpíada de Astronomia e Astrofísica (Foto: Divulgação)
Poster oficial da Olimpíada de Astronomia e Astrofísica (Foto: Divulgação)
O Rio de Janeiro será sede em agosto da Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica (IOAA), primeira competição científica de alcance mundial realizada no país. Reconhecida pela União Astronômica Internacional (IAU), a competição vai acontecer de 4 a 14 de agosto e envolver estudantes de ensino médio de todo o mundo. No Brasil, os estudantes são selecionados a partir da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), disputada anualmente desde 1998.



Todos os estudantes competem nas três modalidades de prova: observacional, na qual demonstram seus conhecimentos sobre o céu que podemos ver; teórica, na qual resolvem problemas de astronomia e astrofísica; e, finalmente, a prova prática, em que utilizam e interpretam dados como um astrônomo profissional.


Mais informações podem ser obtidas no site www.ioaa2012.ufrj.br.


Olimpíada Brasileira será na próxima sexta
A prova da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) será realizada nesta sexta-feira (11). Podem participar alunos dos ensinos fundamental e médio de escolas públicas e privadas, urbanas e rurais, de todo o país.
Em 2011, a olimpíada distribuiu 33.307 medalhas e reuniu 803.180 alunos de 9.153 escolas de todas as regiões do país, envolvendo 64.890 professores. A expectativa, esse ano, é atingir a marca de 1 milhão de estudantes.
As provas serão divididas em quatro níveis distintos, de acordo com a escolaridade. Cada exame será constituído de dez perguntas: cinco de astronomia, três de astronáutica e duas de energia. "As questões serão, em sua maioria, de raciocínio lógico", diz o astrônomo e coordenador nacional da OBA, João Canalle.


Os estudantes mais bem classificados vão integrar as equipes que representarão o país nas olimpíadas Internacional de Astronomia e Astrofísica e Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica, de 2013.

Fonte: Globo.com

Para especialista, educação infantil é primeiro passo no combate à pobreza

Para especialista, educação infantil é primeiro passo no combate à pobreza

Governo Federal anunciou a construção de 1.512 creches no País
15 de maio de 2012



Para especialista, educação infantil é primeiro passo no combate à pobreza
Para especialista, educação infantil é primeiro passo no combate à pobreza
O 'Programa Brasil Carinhoso' passa a valer nesta terça-feira (15) em todo o País. A ação, lançada pela presidente Dilma Rousseff nesta segunda-feira (14), tem como objetivo tirar da miséria crianças de até seis anos, cuja renda familiar per capita seja inferior a R$ 70.


Para Maristella Angotti, pedagoga e pesquisadora da Universidade Estadual Paulista (Unesp) em Araraquara (SP), esse investimento só terá um bom resultado se for desenvolvido com foco na qualidade e no atendimento.


A ideia, segundo o governo, é reforçar o subsídio oferecido, por meio do Bolsa Família, e ampliar a cobertura do sistema de saúde, com a distribuição de vitamina A, ferro e remédios contra asma para crianças. O programa também prevê a ampliação de vagas em creches e pré-escolas públicas, além de acelerar o ritmo de construção de novas unidades. O objetivo do governo é levantar seis mil creches até 2014.


Segundo a pesquisadora, a creche também deve ser considerada como etapa importante do sistema educacional brasileiro. "Nós não temos uma etapa mais ou menos importante na vida do ser humano. Toda ela é carente e necessita de um atendimento educacional especializado específico", diz.


Angotti ressalta que a creche hoje não significa apenas uma condição de atendimento social, mas um meio em que é fundamental para o desenvolvimento da base intelectual, social, ética e moral. Angotti cita como exemplo a criança que trabalha com o imaginário em uma casa de brinquedos.


"Na verdade, ela não está só brincando. Quando ela faz as representações dos papéis da família, ela está muitas vezes representando a casa dela e também melhorando a qualidade de vida que ela gostaria. Então, ela própria já resolve algumas situações como gostaria que fosse na realidade. Nós não podemos mais desconsiderar o brincar, as diferentes linguagens como condição fundamental para o desenvolvimento dessa criança", explica.
Fonte: Globo.com

MEC aumenta verba de alimentação para creches e pré-escolas

MEC aumenta verba de alimentação para creches e pré-escolas

Governo anunciou, na segunda-feira, a construção de mais 1.512 creches
in: http://www.portaleducacao.com.br/pedagogia/noticias/52876/mec-aumenta-verba-de-alimentacao-para-creches-e-pre-escolas 
15 de maio de 2012

MEC aumenta verba de alimentação para creches e pré-escolas
MEC aumenta verba de alimentação para creches e pré-escolas
O Ministério da Educação divulgou nesta terça-feira (15) os novos valores per capita destinados à alimentação escolar de mais de 5 milhões de crianças de creches e pré-escolas, por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar, voltado às escolas públicas e filantrópicas. A resolução do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), publicada na edição desta terça do "Diário Oficial da União", reajusta valores que estavam em vigor desde janeiro de 2010.


O aumento só vai ser aplicado para crianças matriculadas na educação infantil (creches e pré-escolas). De acordo com a resolução, o valor por criança da alimentação escolar nas creches subiu de R$ 0,60 para R$ 1, enquanto o reajuste para a pré-escola subiu de R$ 0,30 para R$ 0,50.


O valor per capita destinado aos alunos matriculados no ensino fundamental, ensino médio e educação de jovens e adultos (EJA) continuou em R$ 0,30. As escolas de educação básica localizadas em áreas indígenas e em áreas remanescentes de quilombos seguirão recebendo R$ 0,60 para cada estudante matriculado e o repasse relativo aos alunos participantes do Programa Mais Educação continuará em R$ 0,90.


Pelos dados do Censol Escolar 2011, divulgado em abril pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), o Brasil tinha, no ano passado, 5.021.545 crianças matriculadas na educação infantil na rede pública: 1.470.507 delas em creches e 3.551.038 em pré-escolas.


Construção de creches
Em solenidade no Palácio do Planalto, a presidente Dilma Roussef anunciou, na segunda-feira (14), a assinatura de convênios para a construção de 1.512. Desde o início do governo, 1.507 creches já foram anunciadas pelo MEC, mas até agora nenhuma foi inaugurada. Segundo o ministério, 657 delas estão em obras, e 850 em fase de licitação ou planejamento. A promessa de campanha de Dilma era a construção de 6 mil novas creches ao longo de quatro anos.


Segundo o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, o atraso acontece nos municípios. O ensino infantil é responsabilidade dos municípios, mas governo federal repassa dinheiro para as prefeituras construírem as creches.


O presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, afirmou que o custo médio por criança repassado pelo governo às creches é de R$ 200 por mês. "Mas o custo de todos os estudos feitos de uma creche de qualidade média é R$ 600 por mês. Eu diria que deveria haver o inverso, nós faríamos o prédio e a união sustentaria o custo da creche", disse ele.


Um levantamento do próprio governo mostra que, para atender todas as crianças de 0 a 5 anos do Brasil, ainda é necessário construir 19.700 creches.
Fonte: Globo.com

Brasil tem maior taxa de reprovação no ensino médio desde 1999

Brasil tem maior taxa de reprovação no ensino médio desde 1999

No mesmo ano, a reprovação no ensino fundamental foi de 9,6%
in: http://www.portaleducacao.com.br/pedagogia/noticias/52933/brasil-tem-maior-taxa-de-reprovacao-no-ensino-medio-desde-1999
16 de maio de 2012



Brasil tem maior taxa de reprovação no ensino médio desde 1999
Brasil tem maior taxa de reprovação no ensino médio desde 1999
Em 2011, 13,1% de todos os estudantes matriculados em algum ano do ensino médio estavam repetindo a mesma série feita em 2010. A taxa de reprovação no ensino médio, incluindo tanto a rede pública quanto as escolas particulares, foi divulgada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) na tarde de segunda-feira (14) em seu site, com base nas informações do Censo Escolar 2011.



Esse é o pior índice desde 1999, primeiro ano com dados disponíveis no site do Inep. Entre 2006 e 2007, o órgão alterou a metodologia e adotou a taxa de rendimento em vez de índices de evasão escolar. Porém, o número de alunos repetentes no ensino médio, que desde 2007 oscilava em cerca de 12%, acabou sofrendo um leve salto depois de cinco anos. O G1 procurou a assessoria de imprensa do órgão para perguntar o motivo desta tendência, mas ainda não obteve resposta.


Os estados com maior índice total de reprovação no ensino médio são Rio Grande do Sul (20,7%), Rio de Janeiro (18,5%) e Distrito Federal (18,5%), Espírito Santo (18,4%) e Mato Grosso (18,2%).


A rede municipal de ensino na região urbana de Belém, no Pará, foi a que apresentou o maior índice de reprovação do país: 62,5% seguida pela rede federal na zona rural do Mato Grosso do Sul, com 40,3%.


Os estados com menores taxas de repetição são Amazonas (6%), Ceará (6,7%), Santa Catarina (7,5%), Paraíba (7,7%) e Rio Grande do Norte (8%).


Taxa de abandono
Os dados sobre o rendimento dos estudantes é dividido em quatro categorias: taxa de aprovação, taxa de reprovação, taxa de abandono e taxa de não-resposta (TNR), composta matrículas que não se encaixam nas outras categorias por falta de informação nas escolas.


Apesar do aumento na taxa de reprovação, o índico de abandono no ensino médio vem caindo de maneira constante: em 2007, 13,2% dos estudantes que estavam no ensino médio em 2006 haviam desistido de estudar, enquanto em 2011 o número de desistentes em relação a 2010 foi de 9,6%.


Ensino fundamental
Em 2011, segundo o Inep, o ensino fundamental teve taxa de reprovação de 9,6%. Os estados com maior índice total de reprovação neste ciclo do ensino básico são Sergipe (19,5%), Bahia e Alagoas (15,2%), Rio Grande do Norte (14,9%) e Rondônia (14,2%). A rede estadual de Bahia e Sergipe também têm os piores indices do país: 26,6% e 22,5%, respectivamente entre as escolas na zona urbana.


Os estados com menores taxas são Mato Grosso (3,6%), Santa Catarina (4,4%), São Paulo (4,9%), Minas Gerais (7,3%) e Goiás (7,6%).

Fonte: Globo.com

Proibição a trotes sujos e venda de bebidas na UnB entra em vigor

Proibição a trotes sujos e venda de bebidas na UnB entra em vigor

Resolução não prevê punição para trote tradicional, diz chefe de gabinete

8 de maio de 2012



Proibição a   trotes sujos e venda de bebidas na UnB entra em vigor
Proibição a trotes sujos e venda de bebidas na UnB entra em vigA Universidade de Brasília publicou na noite desta segunda-feira (7) a resolução que mantém a proibição à venda de bebidas alcoólicas e veta a realização de trotes sujos nos campi da instituição. A norma foi aprovada pelo Conselho Universitário no final de março.



De acordo com o chefe de gabinete da reitoria, Davi Diniz, as regras regulam situações cotidianas de convivência na UnB. "Fala principalmente que toda atividade universitária deve respeitar ensino, pesquisa e extensão. Que nenhum evento pode atrapalhá-los", disse.


Diniz afirmou que a resolução não prevê punição para manifestações "espontâneas" e "não degradantes", como o tradicional trote com tinta, ovo e farinha. "Elas só não podem desbancar para a violência. Se houver humilhação ou for degradante, seja lá o que for, não pode."


O chefe de gabinete afirmou que os casos serão avaliados isoladamente. Segundo ele, vítimas ou testemunhas poderão formular queixas unidades acadêmicas ou na reitoria. A previsão é de a investigação dure cerca de 15 dias e a punição, caso não seja pedido recurso, aconteça em três meses.


Em relação ao comércio de bebidas alcoólicas, Diniz disse que, assim como vinha ocorrendo, a venda permanece proibida na universidade. "Só pode ocorrer com permissão prévia e depende do espaço e do evento em que isso vai acontecer", disse.


Se houver desrespeito às normas, o chefe de gabinete falou que a universidade pode optar por punições que já são usadas, como advertência, demissão ou expulsão. "Mas também estamos estudando sanções pedagógicas e educativas, como doação de cestas básicas e participação em programas sociais da UnB."

Fonte: Globo.com

Competências e Habilidades do tutor a distância face a evasão de alunos dos cursos superiores em EaD - Profª Semíramis Alencar

Profª Semíramis F. Alencar Moreira

O papel do tutor a distância, no que concerne a motivação, poderia se caracterizar como o papel de um incentivador, aquele que estimula a aprendizagem através de estímulos tanto pessoais, tais como e-mails, avisos, indicações de recursos para a aprendizagem, quanto ofertas de ajuda, como a disponibilização de vídeos, artigos, imagens e sites que despertem no educando o desejo por aprender e persistir no curso.

Outro aspecto importante da motivação no curso de EaD é o caráter sensibilizador do papel do tutor a distância, o qual ele pode apresentar soluções para que o educando o conclua. Assim observa-se a complexidade dessa tarefa: 
"a tutoria é necessária para orientar, dirigir e supervisionar o ensino-aprendizagem" (Pinto 2008, p. 29). Talvez deveria-se reformular essa frase para "a tutoria é necessária para orientar, incentivar, dirigir, e supervisionar o processo de ensino-aprendizagem" pois o tutor, enquanto incentivador do curso, imbuído de inúmeras competências a serem desenvolvidas, pode ser o principal responsável pelo sucesso ou fracasso acadêmico em EAD daquele educando.

Devemos lembrar entretanto que estamos lidando com adultos e estes se motivam à partir de elementos essenciais a sua subsistência, seu sustento e oportunidades de crescimento profissional/social. Conforme o texto-base aponta, em Lindeman in Pinto (2008)
  "Considera que há cinco fatores básicos para uma educação significativa que são: motivação do adulto; orientação da aprendizagem centrada na vida; a experiência como fonte de aprendizado; adultos necessitam se autodirigir; a educação de adultos deve considerar as diferenças entre pessoas que a nosso ver se aplica a modalidade EaD." 

Por essa razão mesma, o tutor deverá orientar os educandos, não apenas com o olhar apaixonante de educador, mas com o olhar profissional, social voltado às competências e habilidades do mesmo para que este conquiste tanto o sucesso acadêmico quanto o profissional quando sair de dentro da universidade. E há de desenvolver essas potencialidades com cada um dos cursistas, de forma que estes não se sintam excluídos do processo ou mesmo (e ainda mais preocupante fato) excluídos de um grupo seleto onde são estimulados apenas alguns membros mais diletos, com chances de ascensão. Essa talvez o fator mais lamentável da evasão universitária à distância  
Posto que o ensino superior a distância promete um retorno aos princípios de excelência, igualdade de condições à todos os sujeitos da aprendizagem e participação plena de todos seus membros na construção de uma sociedade em melhores condições de vida, o tutor a distância terá de ver e interagir com olhar digital as impressões e dimensões de uma sociedade real.


Semíramis F. Alencar Moreira

14 de mai de 2012

Alunos recebem torpedos com lembretes dos professores

Alunos recebem torpedos com lembretes dos professores

O celular parece não ser o vilão quando o assunto é escola, ao menos para Brett Koft, criador de uma ferramenta que permite que professores enviem mensagens de texto para os telefones de pais e alunos. Por meio de uma plataforma on-line ou por um aplicativo no celular, os educadores enviam diversos lembretes específicos aos estudantes sem que precisem revelar seus números de telefone pessoais.
Remind101 é gratuito e tem sido usado por professores para avisar sobre data e horário da reunião de pais, para lembrar o aluno do exercício de casa ou para avisar qual atividade será realizada no dia seguinte e que tipo de material eles precisam preparar.
crédito Marijus / Fotolia.comRemind101 para professores enviarem SMS aos alunos

Para Brett Koft, co-fundador do Remind101, a ideia é minimizar os problemas que existem na comunicação entre professores, estudantes e pais. "A ferramenta é muito simples e é exatamente o que os professores têm pedido", afirma Koft na plataforma.
Veja alguns exemplos de mensagens enviadas por Harsh Patel, professor de história em Chicago, aos seus alunos e aos pais deles:
Aos pais: "Não se esqueça! Reunião de pais de 17h às 19h! Vejo vocês lá!".
Aos estudantes: "Não se esqueçam, os grupos 3, 4 e 7 se apresentarão amanhã.  Revisem os conteúdos :) !"

boo1

Postagens mais visitadas

Ajude a ciência brasileira com o tempo ocioso de seu computador - participe do World Community Grid!