4 dicas para criar cursos imersivos

Mostrando postagens com marcador EaD; recursos digitais. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador EaD; recursos digitais. Mostrar todas as postagens

5 de mai de 2016

Informe Digital ABED #627 - Prorrogado o prazo para participação no CensoEAD.BR






Informe Digital #628
Caso nao esteja visualizando este e-mail, por favor acesse aqui

# 628 - Abril 2016
Relatório Analítico da Aprendizagem a Distância no Brasil



O Censo EAD.BR 2015 destina-se a obter informações de instituições formadoras e/ou empresas fornecedoras de produtos e serviços de EAD. Buscamos compreender como esta abordagem de ensino e aprendizagem está se desenvolvendo no país: quem atua nesta área, quem são os seus beneficiados, como se realiza EAD e como o mercado está se expandindo.
A ABED entende por Educação a Distância (EAD) como a modalidade educacional em que as atividades de ensino-aprendizagem são desenvolvidas majoritariamente (e, em bom número de casos, exclusivamente) sem que educandos e professores estejam presentes no mesmo lugar e na mesma hora.    
Este levantamento é realizado sob o amparo da Lei nº 4.739/65, regulamentada pelo Decreto nº 62.497/68, que determina e regulamenta a atividade da Estatística no Brasil e o tratamento ético dos dados coletados.  É importante ressaltar que as respostas não serão vinculadas a nenhuma instituição em particular. O sigilo das informações será garantido pela apresentação dos resultados sem elementos que possibilitem a identificação dos respondentes.   
Este ano, alteramos um pouco a forma de responder o questionário, visando simplificar o trabalho do respondente. O questionário foi montado em GoogleForms, e exigirá que o respondente tenham um e-mail do tipo "gmail" para respondê-lo. Caso o respondente ainda não possua um e-mail deste tipo, favor criá-lo em https://accounts.google.com. Desde que o mesmo login seja usado para responder o questionário, as respostas podem ser editadas até o momento da submissão do questionário.
As perguntas foram elaboradas de forma bem simples e direta, e estão vinculadas à área de atuação do respondente. Ou seja, somente quem responder que é "fornecedor" verá as questões propostas aos fornecedores. Quem responder que oferece cursos regulamentados totalmente a distância verá o questionário correspondente, e assim por diante. A instituição que for "fornecedor" e "formadora, poderá responder os 2 questionários, primeiramente responderá o questionário "fornecedor e no final deste responderá o questionário "formadora". As categorias investigadas são Fornecedor ou Instituição Formadora e, dentre as Instituições Formadoras, distinguimos entre as que oferecem cursos regulamentados totalmente a distância, cursos semi-presenciais, cursos livres não corporativos e cursos livres corporativos.
Também incluímos questões a respeito de cursos presenciais que as instituições venham a oferecer, para termos parâmetros de comparação com o mercado e as práticas de EAD.
Link para acesso ao questionário: CLIQUE AQUI!
Em caso de dúvidas, por favor, entre em contato através do e-mail censo@abed.org.br ou pelo telefone 11 3275 3561. 
Agradecemos a colaboração!
Equipe ABED



11 de ago de 2014

Cont. Comunicações e interações face a face (Teoria das faces)

As conversações face a face e virtuais oferecem um leque de habilidades para melhor inserção dos mesmos.

Tecnologia - Ofício/ estudo - conjunto de conhecimentos e/ou princípios científicos que se aplicam a determinado ramo ou atividade;

Conversa - Tecnologia instrucional mais antiga e mais eficaz!Ainda é o recurso mais utilizado mesmo na EaD;

A linguagem oral é utilizada como instrumento de ensino há mais de 2400 anos começa com a peripatética de Aristóteles, esse método de ensino consistia em andar pelos jardins e campos dialogando. Era uma aprendizagem dialógica na qual o tutor (filósofo) estimulava o discípulo não só a repetir um determinado conteúdo, mas tecer ideias acerca do que foi conversado.

Educação liberal - Grande conversação entre os mestres do passado e do presente, ligados não só pela tradição oral, mas pelas melhores obras.

Aulas com diálogo proporcionam maior grau de interação entre instrutor e aprendiz. Tecnologia de conversação utilizada em diversos contextos.

A linguística entende a língua sob o aspecto social, cognitivo e gramatical, também vem sendo estudada como forma de aumentar a interatividades em uma aula.

Momentos divergentes e convergentes 
1.Entrada - Conhecimento prévio associado ao novo tema;
2. Esclarecimento do assunto - condutor da discussão apresenta o modelo do tópico a ser analisado;
3. Investigação colaborativa - dados e pontos de vista são levantados e classificados;
4. Fechamento/ síntese - O condutor incentiva os participantes a realizar uma síntese do que foi abordado, fechando o ciclo dialógico..

Princípio da cooperação - Um objetivo ou finalidade no enunciado no qual o falante deva sempre levar em conta em suas intervenções, o desenrolar da conversa e a direção que ela toma.
Semíramis F. Alencar Moreira 
PIGEAD - UFF - Sistemas de Tutoria em Ensino a Distância, 2014 


26 de mai de 2014

Visões da Ead - Ambientes virtuais de aprendizagem e mídias educacionais parte 2

A taxonomia de Bloom  pode ser um excelente instrumento a ser utilizado para nos orientar na hora de criar um AVA ou um determinado material didático. Esse esquema pode nos auxiliar a compreender bem esses critérios:

Realmente o alto volume de informações ao DI acaba o confundindo e a falta de um projeto, um layout pré-definido pode atrapalhar ainda mais a confecção de um AVA ou de um material didático. 
O bom senso e a clareza são essenciais nesse processo. É necessário muita atenção nesse quesito até para não deixar um ambiente virtual confuso e que fornece muitas informações desencontradas!

Profª Semíramis F. Alencar Moreira
Síntese PIGEAD - 26/05/2014

20 de mar de 2014

Moodle 2.5 e M-learning - Janaína Loureiro da Costa

A Ead vem aprimorando cada vez mais as formas e ferramentas utilizadas no processo de aprendizagem, já passamos por um longo período em que os principais recursos eram os materiais impressos, em que os alunos utilizavam para ajudar no momento dos estudos, atualmente com o crescimento do alcance tecnológico, estamos passando por uma transição entre o antigo e o novo, ter um computador para acessar as informações durante as aulas já passou a ser necessidade e com a disseminação dos dispositivos como celulares e tablet, que também possibilitam o acesso a estas informações beneficiados pela sua mobilidade, permitindo que o aluno tenha este acesso independente da sua localização, e assim caracterizando o novo aprender por diferentes formas de acesso.
Maia e Mattar (2007, p 13) afirmam que "O crescimento do mercado de educação a distância (Ead) é explosivo no Brasil e no Mundo. Dados estão disponíveis por toda parte: cresce exponencialmente o número de instituições que oferecem algum tipo de curso a distância, o número de cursos e disciplinas ofertados, de alunos matriculados, de professores que desenvolvem conteúdos e passam a ministrar aulas a distância, de empresas fornecedoras de serviços e insumos para o mercado, de artigos e publicações sobre Ead, crescem as tecnologias disponíveis, e assim por diante."


A considerável evolução dos dispositivos móveis e a melhoria dos recursos de acesso à internet, aliados aos novos conceitos de layout responsivo; trazem novas perspectivas relacionados ao m-learning. Diminuído assim, as antigas barreiras de acessibilidade e os problemas de usabilidade de software, inclusive em relação a limitação de hardware e ao tamanho de resolução da tela dos elementos de interface das aplicações.
A mudança de comportamento e crescimento de usuários mobile, e sinalizando que isso já estava afetando empresas que queriam seus websites disponíveis para esses novos dispositivos. O design responsivo, como o próprio nome já sugere, consegue responder ao tamanho da tela para se adequar da melhor forma.
A partir da versão 2.5 do Moodle, melhorias na área de layout e usabilidade foram adicionadas, sendo que uma das grandes novidades é opção de escolher temas para diferentes tipos de dispositivos. Sendo que dentre estes temas nativos (temas inclusos no próprio Moodle), temos opções de base responsiva, como exemplo temos o tema Clean e o MyMobile.
Foi desenvolvido um projeto em que foi utilizado dois tipos de temas nativos do Moodle, um modelo padrão, personalizado, porém não responsivo, chamado de “magazine” para aplicações em desktop (computadores de mesa e notebook), e o tema MyMobile para aplicações móveis (smartphones e tablets).
Tema disponibilizado pelo Moodle que não necessita de aplicativos, pode ser acessado por meio de qualquer navegador.Requisitos: deve ser selecionado dentro das configurações administrativas, na opção aparência, no seletor de temas. Outra forma de acesso ao AVA Moodle via Mobile, é utilização dos APPs para dispositivos móveis, diversos deles são encontrados nas lojas virtuais dos seus segmentos de sistemas operacionais como Google Play (Android) e ITunes (Sistemas Iphone). Em nossa pesquisa elegemos dois destes aplicativos, por serem mais utilizados e gratuitos.


O acesso ao AVA Moodle via Mobile, é utilização dos APPs para dispositivos móveis, diversos deles são encontrados nas lojas virtuais dos seus segmentos de sistemas operacionais como Google Play (Android) e ITunes (Sistemas Iphone). MDROID - É um aplicativo para dispositivos móveis utilizado para navegar no AVA Moodle de forma intuitiva. Possui tela inicial de login, tela de atividades e recursos, assim como as telas de processos onde estão direcionadas as atividades. Cujo os usuários podem usufruir de seus recurso. Requisitos mínimos: configurar o endereço do AVA no aplicativo antes de realizar o login, os serviços de webmovel devem estar ativados e estar cadastrado dentro do Moodle. MODLE MOBILE - possui um designer sugestivo. Na primeira tela (login) o aluno insere suas credenciais com os dados cadastrados no Moodle, na tela seguinte, ele estará no ambiente AVA e visualizará os cursos onde possui cadastro e a partir desde momento, o mesmo poderá acessa-lo. Requisitos mínimos: os serviços de webmovel devem estar ativados e estar cadastrado dentro do Moodle. Em todos os aplicativos a versão mínima do Moodle deve ser 2.4.


MAIA, C. e MATTAR, J. ABC da Ead: educação a distância hoje. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

5 de mar de 2014

CRIAÇÃO COLABORATIVA (ONLINE) DE REA COM DESIGN LIVRE

CRIAÇÃO COLABORATIVA (ONLINE) DE REA COM DESIGN LIVRE

A ideia de REA está fortemente vinculada à um sentido social de colaboração à uma comunidade. Geralmente, sua contribuição fica na DISTRIBUIÇÃO de arquivos de forma aberta, permitindo uso, distribuição e reuso (remix). Entretanto, REA também podem ser colaborativos na sua CRIAÇÃO, seja de novos REA ou de remix (versões derivadas de outras).
http://vimeo.com/42226869
Criar e projetar REA com outras pessoas, de forma online e a distância é diferente de fazê-lo presencialmente. Algumas das dificuldades: como se comunicar rapidamente? Tomar decisões? Coordenar tarefas? Ver o trabalho dos outros e trocar arquivos? Não misturar versões e não se perder no meio do processo?

Algumas ferramentas podem ajudar, como Dropbox (para troca de arquivos), Google Drive (para troca de arquivos e edição online de textos, imagens, etc), Facebook ou mesmo blogs (como o Blogger). Porém, estas são ferramentas proprietárias e fechadas. Se um grupo de pessoas quer utilizar ferramentas abertas e livres para produzir Recursos Educacionais Abertos, uma saída é utilizar ferramentas como Wikis, edição simultânea de textos do EtherPadhttps://etherpad.mozilla.org/ e ferramentas de blog e redes sociais como o Wordpress, Drupal ou Moodle.

O Corais www.corais.org é uma plataforma para realizar projetos colaborativos, que une em um só lugar ferramentas software livre como o EtherPad, chat, banco de imagens, arquivo, blog, Wiki, gerenciamento de tarefas, etc, 

Pelo Corais é possível que várias pessoas trabalhem em projetos de REA (e também em outros, que não são de REA) de forma online, colaborativa e a distância. Esta plataforma trabalha com a ideia de DESIGN LIVRE,http://designlivre.org/category/definicoes/ um processo colaborativo orientado à inovação aberta, que acredita que pessoas com as mais diferentes habilidades, cada uma com seu conhecimetno, podem todas participar da elaboração de coisas digitais.

Livro sobre o que é o Design Livre:http://designlivre.org/download/

Vídeo explicando o que é a plataforma de projetos colaborativos:http://vimeo.com/42226869

Rodrigo Freese Gonzatto

24 de fev de 2014

O QUE É EDUCAÇÃO ABERTA?

O QUE É EDUCAÇÃO ABERTA?
"Educação Aberta é um movimento emergente de educação que combina a tradição de partilha de boas ideias com colegas educadores e da cultura da Internet, marcada pela colaboração e interatividade. Esta metodologia de educação é construída sobre a premissa de que todos devem ter a liberdade de usar, personalizar, melhorar e redistribuir os recursos educacionais, sem restrições." (Trecho adaptado de REA.NET.BR)
Para que essas liberdades possam existem, os recursos educacionais devem possuir certas características de produção, licenciamento e distribuição ser abertos, tais como as que encontramos nos REA (Recursos Educacionais Abertos).
Entretanto, a "Educação Aberta não está limitada apenas a REA. Também se baseia em tecnologias abertas que facilitam a aprendizagem colaborativa e flexível e na partilha de práticas de ensino que capacitam educadores permitindo que esses se beneficiem das melhores idéias de seus colegas." (Trecho adaptado de REA.NET.BR)


23 de fev de 2014

Recursos Educacionais Abertos e Design Livre em EaD



O QUE SÃO REA?
O termo REA é uma maneira de se referir aos Recursos Educacionais Abertos, que são "materiais de ensino, aprendizado e pesquisa, fixados em qualquer suporte ou mídia, que estejam sob domínio público ou licenciados de maneira aberta, permitindo que sejam utilizados ou adaptados por terceiros." (trecho de REA.NET.BR)

20 de fev de 2014

Já estão abertas as inscrições para curso online de formação de tutores da EFAP

Já estão abertas as inscrições para curso online de formação de tutores da EFAP

Categoria
Nesta edição, profissionais do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo também poderão se inscrever
Já estão abertas as inscrições para a 6ª Edição do Programa de Formação de Tutores – PROFORT, voltado aos funcionários que integram o Quadro do Magistério (QM), o Quadro de Apoio Escolar (QAE), com Nível Superior, e o Quadro da Secretaria da Educação (QSE), também com Nível Superior. Ao todo, são 4 mil vagas disponíveis e o curso é oferecido pela Escola de Formação e Aperfeiçoamento de Professores (EFAP).
- Clique aqui para se inscrever
- Consulte aqui o regulamento

As inscrições poderão ser feitas até às 23h59 do dia 23 de fevereiro ou até o preenchimento total das vagas. Mais informações podem ser consultadas no site do programa. Fazer parte do programa é pré-requisito para que os interessados se tornem tutores de futuras ações de formação da EFAP.
Siga a Secretaria da Educação no Twitter e no Facebook
O curso terá carga horária total de 20 horas e será autoinstrucional, realizado através do Ambiente Virtual de Aprendizagem da EFAP (AVA-EFAP). Nesta edição, os profissionais que integram o Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo também poderão se inscrever. Para este público, as inscrições deverão ser realizadas, exclusivamente, no dia 25 de fevereiro.
Dicas para estudar pela internet
Estudar pela internet exige empenho e organização. No início, pode parecer estranho estudar fora do ambiente tradicional, aquele com giz e lousa. Porém, com o tempo percebemos que são múltiplas as possibilidades de agregar conteúdo no ambiente virtual. Conheça aqui dicas para utilizar esse novo ambiente de ensino.
Sobre a EFAP

A Escola de Formação e Aperfeiçoamento dos Professores "Paulo Renato Costa Souza" (EFAP) tem como objetivo o desenvolvimento profissional dos servidores da Educação. Instituída em 2009, é uma iniciativa pioneira no Brasil. Seus cursos combinam o ensino a distância com atividades presenciais e privilegiam processos de formação em serviço.
  • Foto: A2 Fotografia/Gilberto Marques
    40,1% dos servidores do serviço escolar ocupam o cargo de oficial administrativo
  • Foto: A2 Fotografia/Gilberto Marques
    60.647 mil servidores que desempenham funções administrativas ou de apoio escolar

boo1

Postagens mais visitadas

Ajude a ciência brasileira com o tempo ocioso de seu computador - participe do World Community Grid!