4 dicas para criar cursos imersivos

Mostrando postagens com marcador capacitação profissional. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador capacitação profissional. Mostrar todas as postagens

13 de abr de 2017

Ceg e Senai oferecem curso gratuito para formação de 96 técnicos - INSCRIÇÕES SÓ ATÉ HOJE, 13/04!!!


Ceg e Senai oferecem curso gratuito para formação de 96 técnicosCurso gratuito será realizado na Zona Norte do Rio Foto: Divulgação
Fonte Jornal Extra

A Ceg, por meio da Fundação Gas Natural Fenosa, e o Senai vão oferecer uma formação gratuita para técnicos de inspeção periódica e de autovistoria de instalações prediais a gás. O processo seletivo está com inscrições abertas para 96 vagas, e as aulas serão realizadas no Senai Tijuca, na Zona Norte do Rio.

Para participar, é necessário ter 18 anos e ensino médio completo com formação técnica em Mecânica ou Edificações e registro ativo junto ao CREA.


Os candidatos serão avaliados, em um primeiro momento, por provas de português e matemática. Os aprovados passarão pela segunda etapa, com entrevistas.

As inscrições começaram nesta quarta-feira, dia 29, e seguem até o dia 13 de abril. O cadastro é realizado no setor de atendimento do Senai Tijuca, na Rua Moraes e Silva 53, de segunda a sexta, das 7h às 18h30.

De acordo com a Ceg, o projeto surgiu a partir da grande demanda do mercado por profissionais aptos a atuarem no ramo gasista, já que a lei 6.890 determina que os consumidores realizem a cada cinco anos uma autovistoria nas instalações e aparelhos a gás.

Mais informações pelo telefone (21) 3872-9737.


Leia mais: http://extra.globo.com/emprego/capacitacao/ceg-senai-oferecem-curso-gratuito-para-formacao-de-96-tecnicos-21129326.html#ixzz4e8hgXuxW

21 de fev de 2014

Governo oferecerá R$ 1 bilhão em bolsas para capacitar professores


Governo oferecerá R$ 1 bilhão em bolsas para capacitar professores


  • Diogo Alcântara
    Direto de Brasília
O ministro da Educação (MEC), Aloizio Mercadante, anunciou nesta segunda-feira um pacto realizado entre o governo federal e os governos estaduais para a melhoria do ensino médio. Com orçamento de R$ 1 bilhão, o MEC vai oferecer cursos de aperfeiçoamento e oferecer como estímulo uma bolsa de R$ 200 por docente.
“É pouco. É o que podemos fazer hoje”, reconheceu o ministro, que fez um mea culpa ao dizer que “não temos mais espaço hoje para cortar uma área do MEC”. Mercadante ponderou, no entanto, que o valor representa mais de 10% do que ganham muitos professores no País.


Além da bolsa, os professores passarão por um curso de formação dividido em diferentes etapas ao longo do ano. Estão aptos a participar todos os professores de ensino médio, um universo atual de 405 mil docentes. A meta do governo é melhorar indicadores de fluxo e proficiência no ensino médio. 
Os cursos serão incluídos dentro do terço da jornada de trabalho dos professores voltadas a atividades de fora da sala de aula, como preparação de aulas e correção de provas. Para um professor que trabalhe 40 horas semanais, por exemplo, o curso deverá ocupar pelo menos três horas de sua semana de trabalho. Os professores receberão ainda tablets com material didático digital.  
Mudança na formação
O ministro Aloizio Mercadante antecipou ainda que pretende mudar os cursos de pedagogia e de licenciatura. “Queremos e vamos mexer na formação inicial dos professores”, afirmou o ministro. “Não podemos continuar formando professores sem vivência de sala de aula”. Ele não deu detalhes, no entanto, de como serão realizadas as mudanças e nem quando.

20 de fev de 2014

Educação prioriza qualidade do ensino e investe em estágio para novos professores

Educação prioriza qualidade do ensino e investe em estágio para novos professores

Ao aprimorar a qualidade da educação oferecida aos alunos, a Secretaria de Educação do Estado de São Paulo criou um novo modelo de estágio que visa fortalecer a formação de professores pelas instituições de ensino superior, chamado de Residência Educacional.
Com a denominação inspirada na residência médica, a ação integra o programa Educação – Compromisso de São Paulo e tem como objetivo atender os anos finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio, para elevar os índices de desempenho nos processos de avaliação nas escolas consideradas prioritárias.
Nova abertura de inscrições para o programa estão previstas para o início de 2014. Veja abaixo mais informações sobre esta iniciativa da Educação paulista.

17 de fev de 2013

Curso Nova Ortografia da Língua Portuguesa - Com certificado

Custom logo here
Curso Nova Ortografia da Língua Portuguesa

Totalmente na modalidade EaD Virtual

Inscrições abertas em http://aprendizvirtual.com.br/
duração 40hs 
Investimento - R$50,00

Início do curso: 18/02/2013
Término do curso: 17/03/2013

VAGAS LIMITADAS

26 de jun de 2012

Governo prevê a contratação de 1,6 mil professores

Governo prevê a contratação de 1,6 mil professores

Medida visa a ampliação das vagas de Medicina nas universidades federais

6 de junho de 2012

Governo prevê a contratação de 1,6 mil professores
Governo prevê a contratação de 1,6 mil professores
O governo terá de contratar 1.618 professores para atender a ampliação das vagas demedicina nas universidades federais, afirmou o ministro da Educação, Aloizio Mercadante. O plano de expansão, anunciado nesta terça-feira, 5, prevê a criação de 2415 novas vagas para formação de médicos, das quais 1.615 serão em instituições federais. De acordo com Mercadante, um processo de seleção para formar parte da equipe deverá ser feito já este ano.



"Estimamos que 30% das novas vagas previstas para o setor público serão abertas já no segundo semestre", disse o ministro. A pasta deverá gastar R$ 399 milhões para criação das novas vagas e outros R$ 142 milhões anuais para manutenção dos novos cursos. O plano prevê que 400 das 800 novas vagas em instituições particulares serão criadas ainda este ano. Mercadante afirmou que, além das 2.415 novas vagas anunciadas, outras poderão surgir. Ele conta com expansão em universidades estaduais e outras instituições particulares. O aumento de médicos no País é uma encomenda feita pela presidente Dilma Rousseff a Mercadante e ao ministro da Saúde, Alexandre Padilha.


Ambos trabalham em fórmulas para tentar mudar a relação de oferta de profissionais para população, atualmente de 1,8 para cada mil habitantes. O projeto do governo é que essa relação passe para 2,5. "Vamos concentrar esforços, mas dificilmente atingiremos esta marca até 2020", disse Mercadante.


Das vagas federais, 355 serão obtidas pela expansão de cursos que já existem. Outras 1.260 serão criadas – mais da metade, 640, no Nordeste. Sudeste e Centro-Oeste terão, cada um, 220 novas vagas disponíveis em cursos novos. Instituições de Ensino privado ficarão responsáveis pela abertura de 800 vagas. Minas e São Paulo concentrarão mais de metade dos novos postos : 240 e 220, respectivamente. Pernambuco terá outras 120 em Pernambuco, Bahia 100. Paraíba e Paraná terão 60 vagas novas em instituições privadas. "O fator preponderante não é onde o aluno faz a faculdade, mas onde ele faz o curso de residência", justificou o ministro.


O anúncio foi feito sob protestos do Conselho Federal de Medicina, que garante não ser necessária a ampliação de vagas. "É um equívoco. Isso não vai resolver o problema da falta de assistência no Sistema Único de Saúde", disse o presidente do colegiado, Roberto D'Avila. Para ele, a medida pretende apenas dar visibilidade política ao governo. "O problema de qualidade vai continuar. E isso vale também para universidades federais. Ser pública não é sinônimo de garantia." D'Avila argumenta ainda que a relação de médicos por população também não indica assistência de qualidade. "Basta ver o Distrito Federal, com a maior relação do País: 3,7 por mil habitantes. A saúde na região está bem longe de ser modelo."


Mercadante afirmou que parte das instituições ainda não apresentam todas as condições necessárias para garantir curso. "Não estamos com pressa. Queremos fazer bem feito", disse. Entre os quesitos necessários está a existência de pelo menos 5 leitos SUS para cada vaga demedicina que será criada. Esse quesito, de acordo com o ministro, já está satisfeito. "Nossa expectativa é de que até 2013 todas as condições estejam asseguradas para funcionamento de todas as novas vagas."

Fonte: www.estadao.com.br


boo1

Postagens mais visitadas

Ajude a ciência brasileira com o tempo ocioso de seu computador - participe do World Community Grid!