Mostrando postagens com marcador microlearnig. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador microlearnig. Mostrar todas as postagens

24 de mar de 2017

Microlearning: grande ferramenta para o treinamento corporativo

Microlearning: grande ferramenta para o treinamento corporativo

Microlearning é um termo que tem sido cada vez mais mencionado dentro das estratégias de gestão para treinamentos corporativos. E não é à toa, afinal trata-se de uma abordagem de ensino que tem apresentado muitos benefícios para os funcionários (alunos) e para os empregadores e instrutores.
Trata-se de um método de ensino mais flexível, que consegue oferecer as habilidades necessárias em um tempo menor. Por isso, o microlearning é uma grande tendência para o treinamento corporativo.

O que é microlearning?

Trata-se de um método de EAD que consegue proporcionar aprendizagem, mas em passos menores. Este tipo de abordagem geralmente apresenta cursos mais focados e lições que demandam menos tempo de aprendizado. Mas isto não quer dizer que seja um curso menor ou com menos conteúdo.
Por exemplo, imagine que os funcionários de uma empresa precisem aprender novas técnicas de marketing digital. Ao invés de fornecer um curso completo sobre o assunto, são fornecidos vários pequenos cursos com os tópicos que seriam abordados no curso maior: um pequeno curso de marketing de conteúdo, um curso de facebook ads, um curso de Google ads, outro curso de estratégias básicas de SEO, etc.
Este tipo de abordagem é muito útil, pois além de ser mais fácil de reter o conhecimento (por ser mais curto), ainda possibilita que o aluno faça apenas os cursos que necessita, aumentando o custo-benefício do processo de aprendizagem.

Qual a diferença entre microlearning e as doses de conhecimento?

Quando fazemos um curso à distância, estamos participando de todo um ambiente pensado e preparado para a aprendizagem.
Um curso envolve diversas técnicas, didáticas e exercícios para fixar e estimular a aprendizagem. Portanto o microlearning não é uma “dose de conhecimento”, pois, “doses de conhecimento” não estão preparadas didaticamente para aumentar o aprendizado e a retenção de conhecimento, da forma que um microlearning está.
Além disso, muitas empresas usam este conceito focadas em tarefas diárias de 30 minutos. Ou seja, é um aprendizado realizado por meio da ação. O estudo do caso da McDonalds, que usa este conceito de “doses” ou ainda “pílulas, feito por Lanza Barreira e Mendes, narra um pouco desta prática, em que podemos verificar a sutil diferença”:
Como os gerentes de loja dispunham de um tempo muito pequeno (30 minutos ao dia) para a realização dos cursos, optou-se por – sob uma forma muito diluída e dinamizada -, propor pequenas tarefas diárias, ao longo de uma semana, para acumular conhecimento teórico sobre os temas a serem desenvolvidos, utilizando diferentes recursos. Posteriormente, estes temas seriam discutidos em Fórum e Chat corroborando a teoria e a prática profissional e, finalmente, toda a teoria e a prática discutida seria aplicada em atividades e trabalhos em equipe. Desta forma, criava-se um novo conceito de “pílulas do conhecimento”, diferente do foco no conteúdo e carga horária, porém, com foco na disponibilidade de tempo diário dos participantes.

Onde deve ser aplicado?

Quando essa pergunta é feita, muitas pessoas costumam apresentar a seguinte resposta: no ambiente corporativo. De fato, o microlearning é uma excelente solução para ambientes corporativos. Mas também pode ser uma solução para outros casos.
Nada impede, por exemplo, que uma escola de idiomas utilize esta abordagem para aumentar a aprendizagem de seus alunos. Portanto, o ideal é pensar não apenas onde o microlearning pode ser aplicado, mas também, como ele pode ser aplicado. Um case muito bom de microlearning e gamification é site Duolingo.

Dicas para fazer um microlearning

Não há um tamanho padrão para o microlearning. No entanto, é importante ter em mente que trata-se de um curso de curta duração e que o ideal é que não seja interrompido. Veja algumas ideias que podem ser utilizadas nesta criação:
  • Jogos: a estratégia de gamificar os cursos é sempre uma ideia acertada e uma opção divertida para o aluno.
  • Testes: crie testes divertidos para estimular o aprendizado, como quiz social, etc.
  • Simulações de negócios e estudos de caso: crie histórias e narrativas envolventes relacionadas ao mundo dos negócios, que tenham como ponto de referência a vida real.
  • Podcasts e vídeos: aproveite e peça para especialistas produzirem vídeos e podcasts sobre o conteúdo a ser ministrado.
  • Posts e artigos on-line: incentive não apenas a leitura de posts e artigos, como também a produção de posts por parte dos alunos. Quando o aluno escreve, ele se envolve ainda mais com o conteúdo, além de fixar melhor o aprendizado.
  • Slideshows: incentive os alunos a criarem slides, fazendo um mix de conteúdo escrito e visual. Este tipo de atividade torna a aprendizagem mais dinâmica.
O conhecimento é o maior valor que uma empresa pode gerar. Investir no conhecimento de seus colaboradores gera valor para a empresa e para os serviços e produtos oferecidos por ela. O Microlearning é uma solução que ajuda a aumentar ainda mais esse valor, de acordo com o tempo e as necessidades de cada empresa.
Aprenda ainda mais sobre como e-learning pode mudar a sua empresa baixando nosso e-book: COMO MONTAR UM PROJETO DE E-LEARNING BEM SUCEDIDO? – O GUIA COMPLETO.

http://www.fabricadecursos.com.br/2016-39-microlearning-grande-ferramenta-para-o-treinamento-corporativo/

boo1

Postagens mais visitadas

Ajude a ciência brasileira com o tempo ocioso de seu computador - participe do World Community Grid!