4 dicas para criar cursos imersivos

11 de jul de 2016

RJ - Servidor: Secretário cortará cargos e gratificações na Educação

Servidor: Secretário cortará cargos e gratificações na Educação 

Wagner Victer promete enxugar em até 30% os gastos e diz que a greve agora é assunto da Justiça

PALOMA SAVEDRA
Rio - Há quase dois meses à frente da Secretaria de Educação, o secretário Wagner Victer não titubeia: promete cortes de até 30% em gratificações e comissionados extra-quadro, mesmo sem que a pasta tenha sido obrigada a isso por decreto. “Isso é uma forma de eu poder gerenciar o Fundeb para ter recursos para outras atividades com pessoal. O Fundeb não é um saco sem fundo”, arremata.
Wagner Victer entrou na Secretária de Educação há quase dois meses, no meio da greve dos servidores
Foto: Alexandre Brum / Agência O Dia
Para o ex-presidente da Faetec, o papel do secretário é “otimizar” a gestão. Por isso, afirma que vai cortar o que pode sem afetar atividades da pasta. Ele ressalta que a Educação - assim como a Segurança e a Saúde - não foi mencionada no decreto de 9 de junho, editado pelo governador em exercício, Francisco Dornelles. No entanto, Victer diz que já está adotando essa medida, tendo em vista o risco de desenquadramento do estado frente à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).
“Eu vou cumprir o decreto, mesmo sem ter obrigação. É função do gestor trabalhar administrando bem o recurso público”, diz. 
“Quando eu entrei na Educação, antes do decreto, cortei 10% dos valores de todas as gratificações e 15% dos cargos comissionados. Ao todo, a redução foi de 27,5%. Do ponto de vista de corte, o maior cortador em números relativos e absolutos, sou eu”, pontua o secretário, que acrescenta: “Nos próximos dias vou cortar mais.
Mesmo prometendo ações mais duras, Victer tenta amenizar e diz que a medida pode melhorar a gestão da pasta. “Não é corte, mas sim otimizar e melhorar o trabalho”, opina.
Menos despesas
As áreas que devem ser mais afetadas são as administrativas. Victer também cita que reduziu despesas com transporte (carros) a um terço, além de ter cortado gastos com telefonia e outros itens. “A gente deve estar reduzindo gastos em transmissão de dados na ordem de 70%”, adianta.
Na Educação, o ex-presidente da Faetec e da Cedae — companhia que comandou por 8 anos — conta com verbas do Fundeb para investimentos. O recurso garantiu o pagamento de salários de maio de servidores ativos da pasta, enquanto outras categorias tiveram os vencimentos parcelados.
Victer aponta ainda o modelo de administração que adotou na Faetec, cortando terceirizados. “Aplicamos corte de 3.800 profissionais, em um ano e meio, entre professores temporários e terceirizados. Com isso, ampliamos em 30% a quantidade de vagas”, diz ele, tentando ainda se aproximar do pleito dos servidores estáveis: “Na secretaria, a redução de gratificações vai ao encontro do que é sugerido pelo próprio Sepe”.
Sem reajuste salarial
Enfrentando uma greve de quatro meses de professores e servidores da Educação, Victer tenta evitar polêmica ao falar sobre a paralisação. O secretário afirma que agora a questão está nas mãos da Justiça — que já aplicou multa diária de R$100 mil ao sindicato e declarou a greve abusiva — e afasta a possibilidade de reajuste salarial.
A categoria pede 30% de reajuste, um terço da carga horária para atividades extra-classe, entre outros pontos da pauta de reinvindicações. Autorizado pela Justiça o estado já está descontando, desde o fim de junho, os dias não trabalhados de servidores grevistas.
Questionado sobre o impasse na negociação, ele diz que a Justiça definirá a e legalidade da greve. “A decisão de ter greve é do sindicato. É da categoria, e eu respeito institucionalmente”, diz. “Quando não se chega a um entendimento em uma negociação, busca-se um árbitro, que é a Justiça. Esse árbitro vai pesar todas as questões, inclusive os direitos legítimos daqueles que querem ter aula. A Justiça já decretou a abusividade da greve”, acrescenta.
Victer diz que o estado não tem como conceder aumento por “questão discricionária”. “A Seeduc não é a pagadora. E é fato que há uma crise financeira no estado. É fato que outras categorias não estão tendo aumento”, justifica. Apesar de o Sepe afirmar que a pasta não entrou em acordo sobre o item de um terço, Victer diz que o pedido está sendo negociado.

Drops Pedagogia - Tendências Pedagógicas (por Emanuelle Oliveira)


Tendências Pedagógicas
Emanuelle Oliveira


As tendências pedagógicas são divididas em liberais e progressistas. A pedagogia liberal acredita que a escola tem a função de preparar os indivíduos para desempenhar papéis sociais, baseadas nas aptidões individuais. Dessa forma, o indivíduo deve adaptar-se aos valores e normas da sociedade de classe, desenvolvendo sua cultura individual. Com isso as diferenças entre as classes sociais não são consideradas, já que, a escola não leva em consideração as desigualdades sociais. Existem quatro tendências pedagógicas liberais:

Tradicional: tem como objetivo a transmissão dos padrões, normas e modelos dominantes. Os conteúdos escolares são separados da realidade social e da capacidade cognitiva dos alunos, sendo impostos como verdade absoluta em que apenas o professor tem razão. Sua metodologia é baseada na memorização, o que contribui para uma aprendizagem mecânica, passiva e repetitiva.

Renovada: a educação escolar assume o propósito de levar o aluno a aprender e construir conhecimento, considerando as fases do seu desenvolvimento. Os conteúdos escolares passam a adequar-se aos interesses, ritmos e fases de raciocínio do aluno. Sua proposta metodológica tem como característica os experimentos e as pesquisas. O professor deixa de ser um mero expositor e assume o papel de elaborar situações desafiadoras da aprendizagem. A aprendizagem é construinda através de planejamentos e testes. O professor passa a respeitar e a atender as necessidades individuais dos alunos.

Renovada não-diretiva:
há uma maior preocupação com o desenvolvimento da personalidade do aluno, com o autoconhecimento e com a realização pessoal. Os conteúdos escolares passam a ter significação pessoal, indo de encontro aos interesses e motivação do aluno. São incluídas atividades de sensibilidade, expressão e comunicação interpessoal, acentuando-se a importância dos trabalhos em grupos. Aprender torna-se um ato interno e intransferível. A relação professor-aluno passa a ser marcada pela afetividade.

Tecnicista: enfatiza a profissionalização e modela o individuo para integrá-lo ao modelo social vigente, tecnicista. Os conteúdos que ganham destaque são os objetivos e neutros. O professor administra os procedimentos didáticos, enquanto o aluno recebe as informações. O educador tem uma relação profissional e interpessoal com o aluno.

Já as tendências pedagógicas progressistas analisam de forma critica as realidades sociais, cuja educação possibilita a compreensão da realidade histórico-social, explicando o papel do sujeito como um ser que constrói sua realidade. Ela assume um caráter pedagógico e político ao mesmo tempo. É divida em três tendências:

Libertadora: o papel da educação é conscientizar para transformar a realidade e os conteúdos são extraídos da pratica social e cotidiana dos alunos. Os conteúdos pré-selecionados são vistos como uma invasão cultural. A metodologia é caracterizada pela problematizarão da experiência social em grupos de discussão. A relação do professor com o aluno é tida como horizontal em que ambos passam a fazer parte do ato de educar.

Libertaria: a escola propicia praticas democráticas, pois acredita que a consciência política resulta em conquistas sócias. Os conteúdos dão ênfase nas lutas sociais, cuja metodologia é está relacionada com a vivência grupal. O professor torna-se um orientador do grupo sem impor suas idéias e convicções.

Crítico-social dos conteúdos
: a escola tem a tarefa de garantir a apropriação critica do conhecimento cientifico e universal, tornando-se uma arma de luta importante. A classe trabalhadora deve apropriar-se do saber. Adota o método dialético, esse que é visto como o responsável pelo confronto entre as experiências pessoais e o conteúdo transmitido na escola. O educando participa com suas experiências e o professor com sua visão da realidade.

Referências bibliográficas:

LIBÂNEO, José Carlos. Democratização da escola pública: a pedagogia crítica-social dos conteúdos. 8. ed. São Paulo: Loyola, 1989.

SAVIANI. Dermeval. Escola e democracia. 31 ed. Campinas: Autores Associados, 1997.

Drops Pedagogia - O Método Paulo Freire de Alfabetização




O MÉTODO PAULO FREIRE


Não é possível se falar da compreensão de educação de Paulo Freire sem nos referirmos e nos determos numa parte intrínseca dela: o seu “Método de Alfabetização”. Esse vai além da simples alfabetização. Propõe e estimula a inserção do adulto iletrado no seu contexto social e político, na sua realidade, promovendo o despertar para a cidadania plena e transformação social. 

É a leitura da palavra, proporcionando a leitura do mundo. Suas idéias nasceram no contexto do Nordeste brasileiro a partir da década de 1950, onde metade dos seus 30 milhões de habitantes eram analfabetos, com predomínio do colonialismo e todas as vivências impostas por uma realidade de opressão, imposição, limitações e muitas necessidades.
Freire aplicou, pela primeira vez, publicamente, o seu método no “Centro de Cultura Dona Olegarinha”, um Círculo de Cultura do Movimento de Cultura Popular do Recife (MCP) para discussão dos problemas cotidianos na comunidade de “Poço da Panela”.
Dos 5 alunos, três aprenderam a ler e escrever em 30 horas, outros 2 abandonaram o “curso”.
O método de alfabetização de Paulo Freire é resultado de muitos anos de trabalho e reflexões de Freire no campo da educação, sobretudo na de adultos em regiões proletárias e subproletárias, urbanas e rurais, de Pernambuco. No processo de aprendizado, o alfabetizando ou a alfabetizanda é estimulado(a) a articular sílabas, formando palavras, extraídas da sua realidade, do seu cotidiano e das suas vivências. Nesse sentido, vai além das normas metodológicas e lingüísticas, na medida em que propõe aos homens e mulheres alfabetizandos que se apropriem da escrita e da palavra para se politizarem, tendo uma visão de totalidade da linguagem e do mundo. O método Paulo Freire estimula a alfabetização/educação dos adultos mediante a discussão de suas experiências de vida entre si, os participantes da mesma experiência, através de tema/palavras gerador(as) da realidade dos alunos, que é decodificada para a aquisição da palavra escrita e da compreensão do mundo. As experiências acontecem nos Círculos de Cultura.



“Estudar não é um ato de consumir idéias, mas de criá-las e recriá-las.”
FREIRE P.. (1982) Ação cultural para a liberdade e outros escritos. Rio de Janeiro: Paz e Terra (6ª edição), pp. 09-12.

O “MÉTODO PAULO FREIRE” ESTÁ ESTRUTURADO EM TRÊS ETAPAS:



1) Etapa de Investigação: aluno e professor buscam, no universo vocabular do aluno e da sociedade onde ele vive, as palavras e temas centrais de sua biografia.

2) Etapa de Tematização: aqui eles codificam e decodificam esses temas, buscando o seu significado social, tomando assim consciência do mundo vivido.

3) Etapa de Problematização: aluno e professor buscam superar uma primeira visão mágica por uma visão crítica do mundo, partindo para a transformação do contexto vivido.


Em seu livro Educação como Prática da Liberdade, Freire propõe a execução prática do Método em cinco fases, a saber:



1ª fase: Levantamento do universo vocabular dos grupos com quem se trabalhará. Essa fase se constitui num importante momento de pesquisa e conhecimento do grupo, aproximando educador e educando numa relação mais informal e portanto mais carregada de sentimentos e emoções. É igualmente importante a anotação das palavras da linguagem dos componentes do grupo, dos seus falares típicos.
2ª fase: Escolha das palavras selecionadas do universo vocabular pesquisado. Esta escolha deverá ser feita sob os critérios: a) da sua riqueza fonética; b) das dificuldades fonéticas, numa seqüência gradativa das menores para as maiores dificuldades; c) do teor pragmático da palavra, ou seja, na pluralidade de engajamento da palavra numa dada realidade social, cultural, política etc.

3ª fase: Criação de situações existenciais típicas do grupo com quem se vai trabalhar. São situações desafiadoras, codificadas e carregadas dos elementos que serão decodificados pelo grupo com a mediação do educador. São situações locais que, discutidas, abrem perspectivas para a análise de problemas locais, regionais e nacionais.

4ª fase: Elaboração de fichas-roteiro que auxiliem os coordenadores de debate no seu trabalho. São fichas que deverão servir como subsídios, mas sem uma prescrição rígida a seguir.

5ª fase: Elaboração de fichas para a decomposição das famílias fonéticascorrespondentes aos vocábulos geradores. Esse material poderá ser confeccionado na forma de slides, stripp-filmes (fotograma) ou cartazes.


“É mais do que um método que alfabetiza, é uma ampla e profunda compreensão da educação que tem como cerne de suas preocupações a natureza política.”

(A Voz da Esposa - A Trajetória de Paulo Freire)

http://www.projetomemoria.art.br/PauloFreire/pensamento/01_pensamento_o%20metodo_paulo_freire.html

9 de jul de 2016

[PARA PROFESSORES] Unesco oferece curso de extensão EAD gratuito

Programa Apoio ao Professor da UNESCO: formação continuada de professores e especialistas em educação, na modalidade a distância.

Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura(UNESCO) em parceria com o Instituto Phorte Educação oferecem um curso online para professores e especialistas em Educação. O curso tem como principal objetivo destacar subsídios para um bom planejamento pedagógico com a utilização de novas ferramentas, passando pelo seu uso em avaliações escolares e favorecendo o trabalho com competências e habilidades em sala de aula.

Sobre o Programa

Apoio ao Professor é um programa de extensão universitária para a formação continuada de educadores e especialistas na área de educação de todo o território nacional.  O curso é namodalidade a distância, totalmente gratuito e divide-se em 4 módulos de 12 horas cada. Especialmente preparado para quem busca aperfeiçoamento e crescimento profissional.
O desafio que surgiu com o surgimento de novas tecnologias motivou e levou à concepção e elaboração de um curso que atualize os profissionais sobre o uso dessas tecnologias e suas possibilidades para o ensino médio e fundamental, capacitando-os a utilizar na prática as inúmeras ferramentas digitais como livros didáticos digitais, blogs, wikis, rádio-web, videoaulas, tabelas e formulários de avaliação, simuladores, podcasts e muitas outras ferramentas.

Os módulos

1. Novas tecnologias na aprendizagem: Aspectos Filosóficos
2. Novas tecnologias na aprendizagem: Didática Aplicada
3. Novas tecnologias na aprendizagem: Novas Plataformas
4. Novas tecnologias na aprendizagem: Políticas Educacionais

Quem pode cursar

Qualquer pessoa atuante ou que esteja se preparando para atuar na educação pode fazer os cursos de extensão universitária disponibilizados pelo programa Apoio ao Professor.
Quem cursou ou está cursando qualquer área de graduação voltada à educação, como Pedagogia, as licenciaturas e todas as outras que se relacionam à escola: gestores, educomunicadores, bibliotecários, assistentes sociais, psicólogos educacionais e educadores sociais.

Como fazer a matrícula

A matrícula deve ser feita neste endereço: Apoio ao Professor Matrícula. Basta clicar em um módulo e preencher o formulário. Depois é só aguardar o email de confirmação. A senha é enviada em até 48 horas após a matrícula.
FONTE: BlastingNews

7 de jul de 2016

Sesi oferece 11 mil vagas em curso EAD com Certificação

O Sesi está com 11,4 mil vagas abertas em 57 cursos gratuitos de EaD (Educação a Distância) em diversas áreas e os interessados podem consultá-los no portal de educação a distância.
“Além de gratuitos, esses cursos permitem aos alunos a impressão do certificado após a conclusão”, reforçou o gestor de Educação Continuada do Sesi, Luciano Ferraz Servantes, completando que esse total de vagas está disponível somente até o fim do mês de julho.
Ainda segundo ele, os cursos disponibilizados na plataforma do Sesi permitem o aperfeiçoamento na atuação profissional e atualização de habilidades e competências. “O ensino a distância é uma ferramenta que permite redimensionar tempo e espaço, além do acesso fácil pelo computador, tablet ou android”, afirmou.
Os alunos podem aprender de forma interativa na nova plataforma disponibilizada pelo Sesi por meio de web conferência, chat real e virtual, além de interagir com o material e comunicar-se com outros alunos, realizar atividades avaliativas e acompanhar o progresso.

CURSOS NA ÁREA DA EDUCAÇÃO (Clique sobre o curso desejado para saber mais sobre ele):
Para demais cursos acesse o link abaixo:

Uma parceria entre a UNESCO e o Instituto Phorte Educação: Cursos Inteiramente gratuitos!

#notadaSe - Parece ser legal, me inscrevi - Didática aplicada


http://www.apoioaoprofessor.com.br/matricula/

O curso online “Novas Tecnologias para a Aprendizagem no Ensino Médio e Fundamental”, é uma parceria entre a UNESCO e o Instituto Phorte Educação, um conteúdo totalmente gratuito .  É dividido em 4 módulos de 12 horas e destaca subsídios para um planejamento pedagógico apoiado no uso das novas ferramentas,  passando pelo seu uso na avaliação escolar e favorecendo o trabalho com habilidades e competências na sala de aula. O currículo aborda a utilização prática-reflexiva de inúmeras ferramentas digitais, como simuladores, livros didáticos digitais, tablets e dispositivos móveis, blogswikispodcasts, rádio-web, videoaulas, repositórios de objetos educacionais, portfólios digitais, tabelas e formulários de avaliação, visitas de campo virtuais, em um planejamento que permite o desenvolvimento de competências do professor para a busca, classificação, armazenamento, validação e reutilização da informação encontrada na Web, visando sempre a geração estruturada de conhecimento.
Os cursos oferecidos:
1. NOVAS TECNOLOGIAS NA APRENDIZAGEM: ASPECTOS FILOSÓFICOS
2. NOVAS TECNOLOGIAS NA APRENDIZAGEM: DIDÁTICA APLICADA
3. NOVAS TECNOLOGIAS NA APRENDIZAGEM: NOVAS PLATAFORMAS
4. NOVAS TECNOLOGIAS NA APRENDIZAGEM: POLÍTICAS EDUCACIONAIS
5. GESTÃO DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA
6. CULTURA E DIVERSIDADES:GÊNEROS TEXTUAIS EM PRÁTICAS DE ALFABETIZAÇÃO
A promoção de liberarmos um curso todo mês inteiramente gratuito para reforçar a sua capacitação continua:
No mês de Julho/2016 o curso escolhido é:
CULTURA E DIVERSIDADES:GÊNEROS TEXTUAIS EM PRÁTICAS DE ALFABETIZAÇÃO
Carga horária: 40 horas

Docente: Profa. Cristhiane de Souza
Preencha o formulário e receba a sua senha em até 48 horas.

Cada educador pode realizar o módulo que desejar ou ainda todos os módulos. Em caso de dúvidas, envie um e-mail para nossa equipe:  contato@apoioaoprofessor.com.br
O Instituto Phorte agradece sua participação neste processo de capacitação de nossos amados professores!
Divulgue este projeto, multiplique o saber.

Curta nossa página no Facebook:

Uma parceria entre a UNESCO e o Instituto Phorte Educação: Cursos Inteiramente gratuitos!

#notadaSe - Parece ser legal, me inscrevi - Didática aplicada


http://www.apoioaoprofessor.com.br/matricula/

O curso online “Novas Tecnologias para a Aprendizagem no Ensino Médio e Fundamental”, é uma parceria entre a UNESCO e o Instituto Phorte Educação, um conteúdo totalmente gratuito .  É dividido em 4 módulos de 12 horas e destaca subsídios para um planejamento pedagógico apoiado no uso das novas ferramentas,  passando pelo seu uso na avaliação escolar e favorecendo o trabalho com habilidades e competências na sala de aula. O currículo aborda a utilização prática-reflexiva de inúmeras ferramentas digitais, como simuladores, livros didáticos digitais, tablets e dispositivos móveis, blogswikispodcasts, rádio-web, videoaulas, repositórios de objetos educacionais, portfólios digitais, tabelas e formulários de avaliação, visitas de campo virtuais, em um planejamento que permite o desenvolvimento de competências do professor para a busca, classificação, armazenamento, validação e reutilização da informação encontrada na Web, visando sempre a geração estruturada de conhecimento.
Os cursos oferecidos:
1. NOVAS TECNOLOGIAS NA APRENDIZAGEM: ASPECTOS FILOSÓFICOS
2. NOVAS TECNOLOGIAS NA APRENDIZAGEM: DIDÁTICA APLICADA
3. NOVAS TECNOLOGIAS NA APRENDIZAGEM: NOVAS PLATAFORMAS
4. NOVAS TECNOLOGIAS NA APRENDIZAGEM: POLÍTICAS EDUCACIONAIS
5. GESTÃO DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA
6. CULTURA E DIVERSIDADES:GÊNEROS TEXTUAIS EM PRÁTICAS DE ALFABETIZAÇÃO
A promoção de liberarmos um curso todo mês inteiramente gratuito para reforçar a sua capacitação continua:
No mês de Julho/2016 o curso escolhido é:
CULTURA E DIVERSIDADES:GÊNEROS TEXTUAIS EM PRÁTICAS DE ALFABETIZAÇÃO
Carga horária: 40 horas

Docente: Profa. Cristhiane de Souza
Preencha o formulário e receba a sua senha em até 48 horas.

Cada educador pode realizar o módulo que desejar ou ainda todos os módulos. Em caso de dúvidas, envie um e-mail para nossa equipe:  contato@apoioaoprofessor.com.br
O Instituto Phorte agradece sua participação neste processo de capacitação de nossos amados professores!
Divulgue este projeto, multiplique o saber.

Curta nossa página no Facebook:

Drops Pedagogia - O Fantástico Método de Maria Montessori


O FANTÁSTICO MÉTODO DE MARIA MONTESSORI



fantástico método de Maria Montessori
Um gênio! Só assim pode ser definida em uma palavra Maria Montessori, psiquiatra, pedagoga, filósofa, pesquisadora, educadora e voluntária italiana, nascida em 1870 cujo método por ela criado transformou a pedagogia no mundo inteiro.
Se na escolinha do teu filho existem mesinhas, cadeirinhas e pias baixinhas, Maria Montessori esteve ali. Esteve e está presente em mais de 20.000 escolas de todos os continentes que seguem o seu método de ensino. Já as mesinhas, ou seja, a adaptação do mundo adulto à criança fora uma ideia por ela criada e seguida praticamente por TODAS as escolas.
Tudo começou com uma sua constatação básica da vida: a criança é um ser completo, totalmente capaz e criativo. Apenas precisam de liberdade para desenvolver as atividades que matem a sua sede por conhecimento, atividades estas que lhes desenvolvem a concentração e consequentemente a disciplina.Um indivíduo disciplinado é capaz de se guiar sozinho quando tiver que enfrentar e seguir as regras da vida.
Mas para que tudo isso ocorra, é necessário dar às crianças a liberdade de escolha para que cada uma delas possa explorar o que quiser, e assim, desenvolver o interesse que a levará à concentração.

Criança que trabalha não dá trabalho

A metáfora com a música pode dar a ideia de que se trate de trabalho infantil. Não se trata disso. A palavra trabalhar poderia ser trocada por brincar, mas o método montessoriano usa mesmo trabalhar pois, para Maria Montessori, a criança se torna pessoa através do trabalho.
Maria Montessori
A educadora foi a primeira mulher a se formar médica na Universidade Sapienza em Roma e começou a trabalhar com crianças com problemas mentais. Aquelas que todos viam como "coitadas", “incapacitadas ou menos capazes” Maria, diferentemente, via como capazes e passou a tratar estas crianças como tais, ajudando-as em seus desenvolvimentos. “Ajuda-me a fazer sozinho” poderia ser a frase que resume todo o seu ponto de vista sobre a necessidade infantil em explorar o mundo.
Poderíamos falar horas sobre este gênio que desenvolveu um método ainda hoje tão inovador, que depois de mais de 100 anos passados, será adaptado às novas tecnologias em aplicações para celular e tablets como materiais didáticosinterativos (uma das fortes características montessoriana).
Mas não precisaria necessariamente ter acesso aos materiais didáticos paraaplicar o método montessori na educação do teu filho. Bastaria não vê-lo como incapaz ou muito pequeno para desenvolver determinadas atividades que os pais geralmente acham, por exemplo, perigosas. As crianças são curiosas por natureza e deixá-las explorar o mundo como elas quiserem (dentro obviamente de um limite imposto) é colocar em prática o pensamento montessoriano.

Como fazer isso?

Simples, deixe a criança te ajudar em casa nas tarefas diárias. Quanto a idade e as tarefas sugeridas abaixo, inclusive, temos que falar de outra característica do método montessoriano: individualizar a criança, ou seja, cada um é cada um, um gosta muito de matemática, outro menos. Com dois anos a criança pode fazer asatividades aqui sugeridas ou não, cada um é cada um. Veja algumas sugestões e observe teu filho.
Com um ano e meio, dois anos, a criança já pode te ajudar a descascar a mexerica, a banana, o amendoim, o pistache…Você pode supervisionar mas não fique me cima, deixe a criança fazer no tempo dela e deixe que ela descubra sozinha como fazer melhor.
Maria Montessori 2
A partir dos dois anos ela pode te ajudar a espremer laranja e a colocar o suco do espremedor no copo, a cortar a maçã, obviamente com uma faca não afiada, assim como a cenoura e outras verduras cozidas. Inclusive, esta tarefa pode fazer com que se interessem mais em comer o alimento que cortaram, facilitando a tarefa de mãe em dar alimento saudável ao filho.
Maria Montessori 3
Nessa mesma idade, ou até antes, deixe-as te ajudarem a preparar a comida, por exemplo, a passar o bolinho no ovo batido e na farinha de rosca antes de fritar ou assar; a usar o funil (elas amam um funil); a preparar o pão (tem coisa mais fofa que mãozinhas na massa?); a arrumar a mesa; a tirar o pó dos móveis; a limpar o chão; limpar um vidro; ajudarem na jardinagem; a lavar louça (em escolas montessorianas, existem até mesmo pias baixinhas para as crianças usarem. Em casa, que tal deixá-las lavar, por exemplo o babador, em uma bacia?).
Maria Montessori 4
Maria Montessori 5
Maria Montessori 6
Maria Montessori 7
"O maior sucesso de uma professora é dizer: as crianças estão trabalhando como se eu não existisse."
"Uma prova de estar seguindo corretamente o nosso agir educativo é a felicidade da criança."
E viva Maria Montessori!
Leia também:
Fonte fotos: facebook.com
Fonte foto capa: wikipedia.org

5 de jul de 2016

Drops Pedagogia - Os estágios do Desenvolvimento segundo Henry Wallon

Os estágios do Desenvolvimento segundo Henry Wallon 

Para Henry Wallon, gênese da inteligência é genética e organicamente social, ou seja, "o ser humano é organicamente social e sua estrutura orgânica supõe a intervenção da cultura para se atualizar" ((Dantas, 1992). Wallon tomou por base o desenvolvimento psíquico da criança, que aparece descontínuo, marcado por contradições e conflitos, resultado da maturação e das condições ambientais, provocando alterações qualitativas no seu comportamento em geral.
  • Impulsivo-emocional, que ocorre no primeiro ano de vida. A predominância da afetividade orienta as primeiras reações do bebê às pessoas, às quais intermediam sua relação com o mundo físico;
  • Sensório-motor e projetivo, que vai até os três anos. A aquisição da marcha e da prensão, dão à criança maior autonomia na manipulação de objetos e na exploração dos espaços. Também, nesse estágio, ocorre o desenvolvimento da função simbólica e da linguagem. O termo projetivo refere-se ao fato da ação do pensamento precisar dos gestos para se exteriorizar. O ato mental "projeta-se" em atos motores. Como diz Dantas (1992), para Wallon, o ato mental se desenvolve a partir do ato motor;
  • Personalismo, ocorre dos três aos seis anos. Nesse estágio desenvolve-se a construção da consciência de si mediante as interações sociais, reorientando o interesse das crianças pelas pessoas;
  • Categorial. Os progressos intelectuais dirigem o interesse da criança para as coisas, para o conhecimento e conquista do mundo exterior;
  • Predominância funcional. Ocorre nova definição dos contornos da personalidade, desestruturados devido às modificações corporais resultantes da ação hormonal. Questões pessoais, morais e existenciais são trazidas à tona.
Na sucessão de estágios há uma alternância entre as formas de atividades e de interesses da criança, denominada de "alternância funcional", onde cada fase predominante (de dominância, afetividade, cognição), incorpora as conquistas realizadas pela outra fase, construindo-se reciprocamente, num permanente processo de integração e diferenciação.
Wallon enfatiza o papel da emoção no desenvolvimento humano, pois, todo o contato que a criança estabelece com as pessoas que cuidam dela desde o nascimento, são feito de emoções e não apenas cognições.
Assim, categorizou em 4 elementos que estão em constante construção e desenvolvimento
  • AFETIVIDADE- possui papel fundamental no desenvolvimento da pessoa pois é por meio delas que o ser humano demonstra seus desejos e vontades. As transformações fisiológicas de uma criança (nas palavras de Wallon, em seu sistema neurovegetativo) revelam importantes traços de caráter e personalidade.
  • EMOÇÕES- é altamente orgânica, ajuda o ser humano a se conhecer. A raiva, o medo, a tristeza, a alegria e os sentimentos mais profundos possuem uma função de grande relevância no relacionamento da criança com o meio.
  • MOVIMENTO- as emoções da organização dos espaços para se movimentarem. Deste modo, a motricidade tem um caráter pedagógico tanto pela qualidade do gesto e do movimento, quanto pela maneira com que ele é representado. A escola ao insistir em manter a criança imobilizada acaba por limitar o fluir de fatores necessários e importantes para o desenvolvimento completo da pessoa.
  • FORMAÇÃO DO EU- a construção do eu depende essencialmente do outro. Com maior ênfase a partir de quando a criança começa a vivenciar a "crise de oposição", na qual a negação do outro funciona como uma espécie de instrumento de descoberta de si própria. Isso acontece mais ou menos em torno dos 3 anos, quando é a hora de saber que "eu" sou. Imitação, manipulação e sedução em relação ao outro são características comuns nesta fase.

3 de jul de 2016

Drops Pedagogia - Vygotsky e a zona de desenvolvimento proximal

Drops Pedagogia - são pequenos resumos de temas relativos à educação e pedagogia; conceitos básicos que passam despercebidos. 

Zona de desenvolvimento proximal



Na perspectiva sócio-interacionista, sócio-cultural ousócio-histórica, abordada por L. Vygotsky, a relação entre o desenvolvimento e a aprendizagem está atrelada ao fato de o ser humano viver em meio social, sendo este a alavanca para estes dois processos. Isso quer dizer que os processos caminham juntos, ainda que não em paralelo. Entenderemos melhor essa relação ao discutir a Zona de Desenvolvimento proximal.

Os conceitos sócio-interacionistas sobre desenvolvimento e aprendizagem se fazem sempre presentes, impelindo-nos à reflexão sobre tais processos. Como lidar com o desenvolvimento natural da criança e estimulá-lo através da aprendizagem? Como esta pode ser efetuada de modo a contribuir para o desenvolvimento global da criança?

Em Vygotsky, ao contrário de Piaget, o desenvolvimento – principalmente o psicológico/mental (que é promovido pela convivência social, pelo processo de socialização, além das maturações orgânicas) – depende da aprendizagem na medida em que se dá por processos de internalização de conceitos, que são promovidos pela aprendizagem social, principalmente aquela planejada no meio escolar[1].

Ou seja, para Vygotsky, não é suficiente ter todo o aparato biológico da espécie para realizar uma tarefa se o indivíduo não participa de ambientes e práticas específicas que propiciem esta aprendizagem. Não podemos pensar que a criança vai se desenvolver com o tempo, pois esta não tem, por si só, instrumentos para percorrer sozinha o caminho do desenvolvimento, que dependerá das suas aprendizagens mediante as experiências a que foi exposta.

Neste modelo, o sujeito – no caso, a criança – é reconhecida como ser pensante, capaz de vincular sua ação à representação de mundo que constitui sua cultura, sendo a escola um espaço e um tempo onde este processo é vivenciado, onde o processo de ensino-aprendizagem envolve diretamente a interação entre sujeitos.

2 de jul de 2016

Facebook lança no Brasil ferramenta de prevenção ao suicídio





O Facebook disponibiliza a partir desta terça-feira (14) no Brasil uma ferramenta para prevenir casos de suicídio e automutilação. A nova função, criada em parceria com o Centro de Valorização da Vida (CVV), vai permitir que usuários indiquem, anonimamente, publicações que possam evidenciar ideias depressivas ou suicidas. O usuário que teve o post reportado receberá, então, uma mensagem do Facebook com opções de ajuda.

Para utilizar a ferramenta, a pessoa que identificar entre seus contatos uma publicação com ideias suicidas ou mensagens pessimistas e depressivas deverá clicar na seta do lado direito superior do post e escolher "denunciar publicação". Em seguida, deverá detalhar qual é o problema do post escolhendo a opção "acredito que não deveria estar no Facebook" e, depois, "é ameaçador, violento ou suicida".

A equipe de análise de conteúdo do Facebook, que trabalha 24 horas por dia nos sete dias da semana, vai avaliar a publicação denunciada e, caso o alerta proceda, enviará uma notificação ao usuário reportado com três opções de auxílio: enviar uma mensagem a um amigo, receber dicas para lidar com a situação e entrar em contato com uma linha de ajuda.

É neste momento que entra a parceria com o CVV, ONG que há mais de 50 anos oferece atendimento gratuito a quem precisa de apoio emocional. Quem escolher essa opção pelo Facebook poderá entrar em contato com os voluntários da ONG por chat online, telefone ou e-mail Quem denuncia a publicação também receberá uma mensagem com dicas de como ajudar alguém que está enfrentando dificuldades. Uma das dicas é entrar em contato com o próprio CVV para receber orientação de como conversar com alguém que manifesta ideias suicidas.

Por ano, o CVV atende cerca de 1 milhão de pessoas no País. A maioria procura auxílio por telefone, mas tem crescido a participação de meios online no apoio prestado. "Não podemos ignorar que, a cada 45 minutos, um brasileiro comete suicídio. Quem pensa nisso costuma dar sinais diretos ou indiretos, como manifestar tristeza constante ou sentimentos de insatisfação. E é aí que entramos com a prevenção", diz Carlos Correia, voluntário do CVV. Segundo estimativa da OMS, 90% dos casos de suicídio podem ser prevenidos com auxílio voluntário ou profissional.

A ferramenta de prevenção ao suicídio do Facebook já existe nos Estados Unidos e na Austrália desde o ano passado e foi disponibilizada mundialmente nesta terça, 14. Segundo Bruno Magrani, diretor de relações institucionais e políticas públicas do Facebook para o Brasil, a ideia da ferramenta é ajudar amigos e familiares a perceberem sinais dados por alguém que precisa de ajuda.

"Acreditamos que as conversas que ocorrem no mundo offline se refletem no mundo online. E quando a gente olha para o futuro da comunicação, sabemos que os jovens vão procurar cada vez mais ajuda por esses novos meios", diz.

FONTE : http://tecnologia.uol.com.br/noticias/redacao/2016/06/15/facebook-lanca-no-brasil-ferramenta-de-prevencao-ao-suicidio.htm

1 de jul de 2016

Drops Pedagogia - Os estágios do Desenvolvimento Cognitivo por Jean Piaget

Drops Pedagogia - são pequenos resumos de temas relativos à educação e pedagogia; conceitos básicos que passam despercebidos. 

Estágios do Desenvolvimento Cognitivo por Jean Piaget 

A teoria de Piaget sobre o desenvolvimento cognitivo classifica o desenvolvimento em quatro etapas, e comprova que os seres humanos passam por uma série de mudanças previsíveis e ordenadas. Ou seja, geralmente todos os indivíduos vivenciam todos os estágios na mesma seqüência, porém o inicio e o termino de cada estágio sofre variações dadas às diferenças individuais de natureza biológica ou do meio ambiente em que o individuo esta inserido.

Sensório Motor - 0 a 2 anos - espaço/tempo definidos pela ação; ações de pegar, mamar, vê o que está mais próximo, oralidade: tudo leva à boca 
Pré operatório: 2 a 7 anos - inteligência simbólica - esquemas de ação desenvolvidos na fase anterior 
  • É egocêntrica, centrada em si mesma, e não consegue se colocar, abstratamente, no lugar do outro. (diz não o tempo todo, mesmo quando quer alguma coisa o "não' está presente.
  • Não aceita a ideia do acaso e tudo deve ter uma explicação (é fase dos "por quês").
  • Já pode agir por simulação, "como se". 
  • Possui percepção global sem discriminar detalhes.
  • Deixa se levar pela aparência sem relacionar fatos.
Operatório concreto - 7 a 11 anos,  A criança desenvolve noções de tempo, espaço, velocidade, ordem, casualidade. Relaciona diferentes aspectos e abstrai dados da realidade. Não se limita a uma representação imediata; ainda depende do mundo concreto para chegar à abstração.(faz de conta/ imitação)
Operatório formal - 12 anos em diante - Representação para a abstração total; é capaz de pensar em todas as relações possíveis logicamente buscando soluções a partir de hipóteses e não apenas pela observação da realidade. As estruturas cognitivas da criança alcançam seu nível mais elevado de desenvolvimento e tornam-se aptas a aplicar o raciocínio lógico a todas as classes de problemas.



boo1

Postagens mais visitadas

Ajude a ciência brasileira com o tempo ocioso de seu computador - participe do World Community Grid!