Mostrando postagens com marcador Informática. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Informática. Mostrar todas as postagens

23 de mai de 2012

Longe dos olhos, perto do coração - o papel do tutor a distância - Profª Semíramis F. Alencar Moreira

Profª Semíramis F. Alencar Moreira

A carreira de docente de ensino superior no país não é fácil. Um professor leva em média 10 anos para concluir sua formação acadêmica, daí para mais, quando não se envereda pelos caminhos da pesquisa e da extensão universitária.
Isso sem contar que o professor precisa se capacitar quase que anualmente  e essa capacitação se dá através de aprofundamentos de sua própria prática docente em cursos de extensão, lato sensu, algum idioma, novas tecnologias... Enfim, seu universo é o estudo e através de inúmeras incumbências pertinentes à sua área de atuação, muitas vezes pode parecer distanciado do mundo, alheio às preocupações comuns da comunidade que o cerca.

Quando o professor objetiva sua formação para o Ensino a Distância, sua atuação se torna mais específica, pois além utilizar de seus conhecimentos didáticos e inerentes à sua formação inicial; por vez que não há o contato físico diário com os alunos, seu tato deverá ser maior ao lidar com todos os tipos de personalidades possíveis por detrás de uma tela. 

Seus argumentos, ponderados, objetivos e lógicos deverão ser permeados por uma linguagem que estabeleça o rigor acadêmico e, simultaneamente, incentivar o aluno desmotivado a não desistir do curso escolhido.

 
O professor tutor em EaD acumula as funções de orientador, coordenador de atividades, provocador dos debates, incentivador e avaliador do processo de ensino-aprendizagem. Assim, deverá se valer de seu savoir-faire para concatenar suas atividades diárias de tutor, nas problemáticas inerentes a atribuição do cargo, como os contratempos diários que os alunos possam apresentar, com serenidade, franqueza e competência. É uma tarefa que envolve paciência, persistência e energia.

Assim, quando se é pensado todo o esforço de um professor tutor a distância para se manter nesse ideal educativo, deve ser levado em conta a lei natural que nos selecionou enquanto seres vivos dominantes "Só os mais aptos e mais fortes sobrevivem" . Alguns profissionais talvez identificados com outros tipos de docência, apesar de considerarem a hipótese da tutoria em EaD como desafiador campo de trabalho ou experiência profissional, podem não se identificar com os moldes propostos. Ou seja, mesmo tendo feito o curso de tutoria em EaD, não entenderem esse ponto de partida como algo palpável para suas necessidades acadêmicas a curto ou médio prazo.

Todavia, um trabalho gratificante. O adágio popular assegura que "longe dos olhos, perto do coração" essa é o ditado que mais podemos adotar no curso de Pedagogia a distância, pois o educador, mesmo longe dos olhos deveria ter o mesmo carinho por aqueles alunos do curso presencial, o mesmo cuidado, talvez redobrado, uma vez que "O que os olhos não veem o coração sente"

18 de mai de 2012

Tutoria a distância e motivação - a responsabilidade futura do tutor em EaD - Profª Semíramis F. Alencar Moreira



Ser tutor é ter uma grande responsabilidade e ao mesmo tempo uma humildade digna dos pais, os primeiros educadores. Há de se ter a paciência, o discernimento e o bom senso para orientar, coordenar e supervisionar sem parecer ser rude ou mesmo ríspido, sob pena de aumentarmos as taxas de evasão universitária. 
Sabemos que apenas o indivíduo pode motivar a si próprio. Todavia, essa motivação jamais ocorreria sem um estímulo externo. Nesse caso, cabe ao tutor oferecer estímulos e convidar os educandos a uma reflexão sobre sua práxis educativa, através de indicações de como este educando pode realizar determinada tarefa. É através dos constates "feedbacks" que o tutor vai criando identidade com sua classe e laços de confiança, união entre ele, os objetos de aprendizagem e seus tutelados. 

E encontramos essa docilidade, esse cuidado nas palavras mediadoras do tutor a distância, tarefa que requer responsabilidade tamanha pois temos o compromisso de nos fazer entender através das palavras, sem o contato visual cotidiano, de tantas "facies" e vozes facilmente reconhecidas depois de alguns contatos. Não, o trabalho do tutor requer uma boa dose de diplomacia, de querer bem, de exercício imaginário de um rosto, de uma expressão facial de tal modo que, ao tecermos um comentário ou fazermos uma objeção, possamos ser ao mesmo tempo objetivos e técnicos, sem abrir mão de nossa especificidade  humana.

Quando pensamos no papel do tutor, devemos pensar em quantos caminhos estaremos construindo para aquisição do conhecimento de tantos alunos. Quantos futuros profissionais se formarão através de nossa orientação. Ajudar o educando a organizar seu tempo de estudo, fortalecê-lo a participar de atividades, conhecer os ambientes e espaços oferecidos pela universidade, orientá-los na boa condução de suas atividades de maneira que estes obtenham êxito em suas metas acadêmicas e auxiliá-los em seu processo de aquisição e reelaboração do conhecimento podem até parecer tarefas óbvias ou mesmo meras atribuições de um tutor, mas sem dúvida é, por si só, uma das funções mais belas dentro da educação - a de fomentar no indivíduo o combustível para se manter viva a chama da curiosidade e do amor à educação.  


Semíramis F. Alencar Moreira

boo1

Postagens mais visitadas

Ajude a ciência brasileira com o tempo ocioso de seu computador - participe do World Community Grid!