4 dicas para criar cursos imersivos

Mostrando postagens com marcador tutor a distância. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador tutor a distância. Mostrar todas as postagens

23 de jul de 2014

Competências e Habilidades para o Tutor à Distância

Competências e Habilidades para o Tutor à Distância
Profª Semíramis F. Alencar Moreira 

Para desempenhar as atividades de tutoria à distância, bem como a presencial, o tutor deve ter em mente que esse trabalho abrange pessoas, as quais ele estará em contato direto, por meio eletrônico, através da linguagem escrita na maioria das vezes. Sabemos que a escrita pode ser um fator tão positivo quanto maior for a clareza e a objetividade de ideias.
Por essa razão destaco o Exercício do diálogo, como elemento motivador primeiro da relação tutor-aprendizagem-aluno num curso à distância. Com o diálogo, há o estímulo à participação na construção do seu conhecimento ao mesmo tempo em que estes alunos podem desenvolver o senso de comunidade e atuarem de forma ativa, nos debates e produções conjuntas no Ambiente Virtual de Aprendizagem: como na elaboração das Wikis, na participação dos chats e fóruns.
Contudo, para haver o exercício do diálogo é importante que este mediador valorize os alunos. Apenas quem saiba valorizar o outro, saberá  acolher as diferenças que possam surgir no ambiente virtual de Aprendizagem, uma vez que são grupos de alunos com visões e histórias de vida diferentes, que possam apresentar pontos de vista distintos, mas ainda assim, de vital importância para a construção dos saberes na sala de aula e na formação para a vida.
O Exercício do diálogo acontece quando o tutor retorna os e-mails, recados ou postagens dos alunos, sempre os estimulando a comentar mais, a participar mais, fazendo com que o aluno exponha suas ideias, com interesse e boa vontade.
Á esse constante feedback, o estímulo à participação acontece quase que instantaneamente. Mas para que esse processo se torne mais efetivo, é necessário que o tutor acompanhe os diálogos entre os alunos, nas colocações nos fóruns, esclarecendo as possíveis dúvidas e cedendo todas as informações necessárias para que o aluno tenha segurança.
Esse processo de acolhimento acaba por fortalecer o senso de comunidade, com o qual os alunos serão capazes de reproduzir o esse mesmo comportamento do tutor, de mediar o conhecimento de forma atenciosa e cordial, incentivando a crescimento da turma enquanto grupo coeso, de forma amistosa, cooperativa.
Tal competência, leva ao acolhimento conjunto às diferenças. Os alunos se tornam naturalmente mais receptivos aos colegas, pois enxergam no mediador esse caráter íntegro e imparcial, passando a agir, eles mesmos como mediadores dessa igualdade de condições, auxiliando também nas trocas de saberes, essenciais à qualquer curso superior, sobretudo no EaD, onde a interação social presencial é tão rara.
Entretanto, para que essas competências sejam plenamente aplicadas, é imprescindível que o tutor Valorize os alunos, posto que o EaD é uma modalidade de ensino a qual o aluno é o centro do processo educativo. O professor é o mediador do conhecimento e das interações entre os alunos.
Portanto, as competências necessárias para um tutor mediador em cursos à distância serão pautadas na Valorização dos alunos para que o Exercício do Diálogo, O Estímulo à Participação, O Desenvolvimento do Senso de Comunidade e o acolhimento às diferenças sejam premissas possíveis de serem alcançadas.

Semíramis F. Alencar Moreira para PIGEAD - UFF, 2014.




21 de mai de 2013

Conselho de Serviço Social é condenado a R$ 100 mil por preconceito contra o ensino a distância

Uma vitória para quem se dedica a educação a distância nacional!


Conselho de Serviço Social é condenado a R$ 100 mil por preconceito contra o ensino a distância
Intitulada Educação não é fast-food - diga não à graduação à distância em Serviço Social, CFESS veiculava campanha preconceituosa em rádios e na internet
O juiz federal Raul Mariano Junior, titular da 8ª Vara da Subseção Judiciária de Campinas, interior de São Paulo, condenou o Conselho Federal de Serviço Social a pagar R$ 100 mil por danos morais e multa diária de R$ 5 mil caso o material preconceituoso contra o ensino a distância não seja definitivamente recolhido. A ação foi promovida pela ANATED - Associação Nacional dos Tutores da Educação a Distância, que saiu em defesa de tutores e alunos que estavam sendo ridicularizados com a campanha promovida pelo órgão de classe.
Inicio da campanha
A campanha publicitária "Educação não é fast-food - diga não à graduação à distância em serviço social", foi desencadeada pelo CFESS em maio de 2011, passando a ser veiculada por meio de vídeos no youtube, materiais gráficos disponível de forma impressa e online e em rádios comunitárias por todo o país, com o objetivo de desqualificar e impedir a graduação a distância em serviço social. No mesmo ano a ANATED entrou com o pedido de liminar para suspender a campanha.
Condenação por danos morais
Segundo a decisão do juiz federal, "a campanha publicitária, da forma como veiculada, mostrou-se preconceituosa e leviana, na medida em que deixou de observar a excelência de alguns cursos não presenciais, verdadeiras referências de eficiência, praticados, inclusive em grandes universidades como UNIBO, MIT, Harvard, Oxford, para citar apenas algumas", fundamentou Nader, em sua decisão.
De acordo com o presidente da Anated, Luis Gomes, o material possuía teor altamente pejorativo e expunha ao ridículo tutores e alunos que optaram pela modalidade do ensino a distância. "Tínhamos que dar um basta nisso", afirma Gomes.
A sentença foi proferida em primeira instância, cabendo recurso da decisão.
Para ler a noticia inteira clique aqui: http://blog.anated.org.br/?p=545
Release - Anated
Secretária: Priscilla Evilin Pauletto
Contato: (19) 3329-2139 / 3329-2138
Presidente: Luis Gomes (19) 9187-5811
Contato do Conselho Federal de Serviço Social: (61) 3223.1652 Fax: (61) 3223.2420


Não deseja mais receber nossas mensagens? Acesse este link.


17 de mai de 2012

Competências e Habilidades do tutor a distância face a evasão de alunos dos cursos superiores em EaD - Profª Semíramis Alencar

Profª Semíramis F. Alencar Moreira

O papel do tutor a distância, no que concerne a motivação, poderia se caracterizar como o papel de um incentivador, aquele que estimula a aprendizagem através de estímulos tanto pessoais, tais como e-mails, avisos, indicações de recursos para a aprendizagem, quanto ofertas de ajuda, como a disponibilização de vídeos, artigos, imagens e sites que despertem no educando o desejo por aprender e persistir no curso.

Outro aspecto importante da motivação no curso de EaD é o caráter sensibilizador do papel do tutor a distância, o qual ele pode apresentar soluções para que o educando o conclua. Assim observa-se a complexidade dessa tarefa: 
"a tutoria é necessária para orientar, dirigir e supervisionar o ensino-aprendizagem" (Pinto 2008, p. 29). Talvez deveria-se reformular essa frase para "a tutoria é necessária para orientar, incentivar, dirigir, e supervisionar o processo de ensino-aprendizagem" pois o tutor, enquanto incentivador do curso, imbuído de inúmeras competências a serem desenvolvidas, pode ser o principal responsável pelo sucesso ou fracasso acadêmico em EAD daquele educando.

Devemos lembrar entretanto que estamos lidando com adultos e estes se motivam à partir de elementos essenciais a sua subsistência, seu sustento e oportunidades de crescimento profissional/social. Conforme o texto-base aponta, em Lindeman in Pinto (2008)
  "Considera que há cinco fatores básicos para uma educação significativa que são: motivação do adulto; orientação da aprendizagem centrada na vida; a experiência como fonte de aprendizado; adultos necessitam se autodirigir; a educação de adultos deve considerar as diferenças entre pessoas que a nosso ver se aplica a modalidade EaD." 

Por essa razão mesma, o tutor deverá orientar os educandos, não apenas com o olhar apaixonante de educador, mas com o olhar profissional, social voltado às competências e habilidades do mesmo para que este conquiste tanto o sucesso acadêmico quanto o profissional quando sair de dentro da universidade. E há de desenvolver essas potencialidades com cada um dos cursistas, de forma que estes não se sintam excluídos do processo ou mesmo (e ainda mais preocupante fato) excluídos de um grupo seleto onde são estimulados apenas alguns membros mais diletos, com chances de ascensão. Essa talvez o fator mais lamentável da evasão universitária à distância  
Posto que o ensino superior a distância promete um retorno aos princípios de excelência, igualdade de condições à todos os sujeitos da aprendizagem e participação plena de todos seus membros na construção de uma sociedade em melhores condições de vida, o tutor a distância terá de ver e interagir com olhar digital as impressões e dimensões de uma sociedade real.


Semíramis F. Alencar Moreira

boo1

Postagens mais visitadas

Ajude a ciência brasileira com o tempo ocioso de seu computador - participe do World Community Grid!